sábado, fevereiro 18, 2017

ELES ESTÃO SE LIXANDO PARA OS CLAMORES DA SOCIEDADE POR ÉTICA NA POLÍTICA

Com atitudes que ignoram as exigências éticas da sociedade, políticos ampliam fosso que os separa da opinião pública e levantam questão: até onde eles vão?
Na quinta-feira passada, agentes federais bateram à porta da casa de Márcio Lobão, presidente de uma subsidiária do Banco do Brasil, em busca de provas de que recebera propina em nome de seu pai, o senador Edison Lobão. Uma batida policial é sempre um constrangimento, mas o senador saiu-se do episódio com aquela indiferença olímpica tão própria de certos políticos. Em democracias mais maduras, um fato dessa grandeza teria implicações dramáticas. Em Brasília, não aconteceu nada. Edison Lobão foi premiado com um silêncio generalizado e cúmplice. Continua no comando da Comissão de Constituição e Justiça do Senado e terá a honra de presidir a sabatina do indicado a ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes. O suspeito vai questionar as intenções do seu futuro juiz.
Parece que os políticos deixaram de enxergar e de ouvir as exigências de uma opinião pública que, desde 2013, dá sinais de exaustão com a roubalheira dos cofres públicos e os comportamentos abertamente imorais. Eles não estão propriamente mudos, cegos ou surdos — estão, sim, em luta disfarçada para sobreviver aos próprios delitos. À luz da mensagem do presidente Michel Temer de que só afastará do cargo quem for denunciado – o que pode ocorrer só depois do fim do mandato -, os ministros sentem-se livres para se movimentar, alguns com desenvoltura, como Alexandre de Moraes, que confraterniza abertamente com investigados. Ou o ministro Eliseu Padilha, o “Primo” nas planilhas da Odebrecht, flagrado durante uma palestra admitindo abertamente que a escolha do ministro da Saúde foi apenas um toma lá dá cá – não foi nem admoestado pela confissão incômoda.
Fonte Veja

quinta-feira, fevereiro 16, 2017

CRISE DE INSEGURANÇA E VIOLÊNCIA EM IPU É DEBATIDA POR VEREADORES EM SESSÃO


 
A segurança pública foi tema abordado pelos discursos de todos os 12 vereadores que utilizaram a tribuna durante a sessão ordinária da última quinta-feira (14/02) na Câmara Municipal de Ipu.  
O primeiro a abordar o assunto foi o vereador Eduardo Ximenes (PSD) que pediu aos colegas união entorno do problema. "Gostaria que o presidente solicitasse através de um requerimento a solicitação junto ao secretário de segurança pública, da instalação de um Quartel da Polícia Militar em Ipu." disse. "O efetivo da Polícia é pouco e gostaria de parabenizar a Polícia Militar na nossa cidade que vem fazendo o que é possível fazer" enfatiza.
Outro a abordar o tema foi o vereador Evaldo Gomes (PCdoB) que classificou a segurança pública no Brasil em estado de falência. "A segurança pública é dever do estado, más  não podemos ficarmos de braços cruzados esperando que o estado venha olhar por nós. Se a gente não correr atrás, ele não vem não! Podemos dar a nossa contribuição, reivindicando e até de uma certa forma cobrar aquilo que foi prometido na questão dos programas de segurança, para que retorne para a população." disse Gomes.
O vereador Nonato Filho (SD) também debateu o assunto cobrando união dos grupos políticos mais segurança pública para o município. "Temos que se unir independente de política, pode ser prefeito, governador ou presidente. Temos que está junto a população e eu estou para ajudar" disse.
Adriano Melo (PV) ressaltou que recolhesse o trabalho e esforços das Policias Militar e Civil em todo o estado do Ceará e suas deficiências em numero de efetivo, assim também como melhores condições de trabalho. "Nós como cidadãos  e representantes do povo e como parte da sociedade, estamos justamente para cobrar do governo do estado, essas medidas no que se diz respeito a questão de policiamento. Mas também reconhecemos que não só bastar o aumento do efetivo. E muitas vezes observamos que algumas pessoas defendem a tese de que o aumento de efetivo, o endurecimento das leis e encarceramento do infrator são medidas para minimizar e coibir essa insegurança que afronta  de uma maneira geral o pais, o estado e município. Infelizmente não temos estudos que possam potencializar as ações para irmos nas causas dessa violência. Sabemos que esse ciclo de aumento de efetivo, encarceramento e endurecimento das leis tem sido a mesma coisa de enxugar gelo" enfatiza.    
Ivo Sousa (PDT) também se associou aos demais edis nas indicações no que se diz respeito a segurança pública. "Literalmente o Ipu está sofrendo com um epidemia de insegurança, de assaltos, levando a toda sociedade ipuense o medo de não poder ficar mais em suas calçadas e ser refém da bandidagem. E essa onda de violência que anteriormente era apenas na cidade está se expandido para os interiores do município, que é mais preocupante. Dinheiro para investir na segurança não me diga que está faltando ! O senhor prefeito tem a obrigação de criar um projeto emergencial para contratação de mais guardas municipais" cobra Sousa.  
O parlamentar Hilton Belém (PSD) propôs a mesa diretora um requerimento de uma audiência pública com membro responsáveis pela segurança pública de Ipu para debater o tema com a sociedade. "Que possamos chamar a atenção das autoridades constituídas e a sociedade para discutir conosco os reclames e trazer soluções. Essa audiência pública é essencial." enfatiza.    

"Me uno a todos os meus colegas vereadores e temos que nós dar as mãos, para fazer com que o nosso esforço e apoio possa vim a dar mais segurança a cada cidadão ipuense. Temos também que se atrelar e se unirmos ao poder executivo, apesar do problema ser nacional, aqui no Ipu o problema não está apenas na zona urbana está se alastrando para a zona rural. Gostaria de fazer um apelo para protocolássemos um requerimento junto ao Governo do Estado, pedindo o aumento de contingente de policiais militares e civis. Para que os mesmos possam dar mais segurança a nossa sociedade." enfatizou o vereador Monga (PCdoB).
Genêcio Mororó (PMB) também entrou no debate e disse que não adianta apontar culpados e sim procurar solução imediata para o problema. "Não vamos dizer que a total responsabilidade é do senhor prefeito a maior parte é do governador do estado, más Sergio Rufino foi eleito para tomar as providências e melhorias para nosso município. E eu como vereador de oposição eu tenho que reivindicar é dele mesmo, então ele tem que ir atrás de onde for, do estado, e com os deputados dele. Nós vamos atrás dos nossos deputados procurar melhorias, porque ficar do jeito que está não tem condições.

A vereadora Olinda Martins (PCdoB) ressaltou que o povo não só quer discurso e sim ação. "Cada um de nós, cada ideia maravilhosa, então vamos juntar essas nossas ideias e vamos buscar e fazer o melhor para que o nosso Ipu e nosso povo possa a viver momentos de segurança, momentos de alegria. Quero me associar a cada palavra e cada projeto de indicação. disse a edil.

Elisafran Mororó (PR) enfatizou que a população clama por uma atitude onde o Governador do Estado está omisso. e que apesar da crise ser generalizado em nosso pais, o problema tem que ser visto aqui no município. "Entrei hoje com um pedido de aumento de efetivo de policiamento em nosso município. A nossa Policia está passiva não por incapacidade, mais sim pelo contingente pequeno que assola nosso município. Temos que ter um aumento no efetivo para que melhore nossas condições." disse.

A vereadora Arlete Mauriceia (PCdoB) também abordou o assunto afirmando que a segurança é um direito fundamental do cidadão e um dever do poder público conforme prevista na nossa constituição federal. "Como representante do povo independente de ser situação ou oposição, eu tenho a obrigação de cobrar melhoria da segurança pública no município de Ipu." o edil solicitou através de projeto ativação do Programa Pró-Cidadania na cidade de Ipu. "Nada mais salutar do que ativação desse magnifico programa para ajudar a afastar e inibir as ações dos delinquentes e consequentemente preservar a ordem pública" disse.          
               
O líder do governo na Câmara o vereador Asarias Araújo (PROS) informou que o Governo Municipal já está articulando ações de estratégica no combate a insegurança e melhoria na segurança pública do município. De acordo com o parlamentar o município irá contratar agentes de segurança e implementará Câmaras de segurança que monitorar as principais ruas da cidade. "O projeto está feito vão abrir a licitação. Estão as Câmeras já prego batido e ponta virada. Assim como eu quero que o processo seletivo para que seja esses agentes de segurança pública ou guarda municipais para aumentar o efetivo." disse.   
Fonte: Ipunoticias.com    


segunda-feira, fevereiro 13, 2017

IPU, UMA CIDADE VIOLENTA E COM UM PREFEITO ACOMODADO.

Com um prefeito, sobretudo após ser reeleito, pouco interessado em fazer a cidade progredir em setores estratégicos e convivendo nos últimos meses com uma avassaladora onda de violência, a cidade de Ipu não sabe mais o que é geração de empregos, protagonismo regional, carnaval cultural, turismo, trânsito organizado, controle de epidemias e até iluminação pública de qualidade.

Uma melancolia se estabelece na sociedade ipuense, regada por um gestor local provinciano, mudo ao debate com a sociedade, pouco interessado em ousar com projetos e que fica apenas atento aos truques políticos-administrativos de conveniência em anos de eleição. A gestão segue com secretarias acéfalas e com um prefeito que adora reuniões improdutivas (até em Brasília), sem esquecer das poses fotográficas em agendas que nada ou a quase nada levam de concreto para o futuro dos ipuenses.
O Ipu já não é mais há tempos referência na sua região, e essa situação tende a se agravar. 
O Prefeito Sergio Rufino e os políticos que o cercam, a julgar como segue o continuísmo previsível do seu mandato, nos dão uma certeza para esses quatros anos: "O mais do mesmo".

Esse foi o tema central de mais edição do Programa Política em debate da FM Cidade de Ipu, o qual tem a apresentação de Rarisson Ramon e os comentários políticos de Kleber Teixeira.

quarta-feira, fevereiro 08, 2017

TEMER, MOSTRA A SUA CARA FISIOLÓGICA.

Temer até que enganou bem quando deu uma de estadista recentemente. Em meio a vacância da cadeira de Teori, disse e cumpriu que só iria indicar o novo membro do STF para apreciação do Senado, após a Presidente Carmen Lúcia decidir sobre um novo relator da Lava-Jato entre os demais membros da Corte.

Mas foi só o médico da UTI dizer que pode tirar o país dos aparelhos, ou seja, que a inflação já não ameaça e que no segundo semestre a economia deve sair do limbo, que o Presidente "Não me engana" Temer botou suas garras de fora.

Mais confiante depois das eleições de fortes aliados para o comando do Congresso Nacional, Temer fecha essa semana com duas atitudes não muito republicanas. A primeira, a nomeação ministerial do amiguinho de PMDB e acusado de "operador" pela Lava-Jato, Moreira Franco. A segunda, a indicação do distabanado Ministro da Justiça Alexandre Morais - também com fortes ligações tucanas - para uma cadeira no STF.

Temer, está pedindo para o povo sair as ruas de novo!!! 
Kleber Teixeira

domingo, fevereiro 05, 2017

SAIBA COMO ANDA A POLÍTICA IPUENSE NESSE INÍCIO DE FEVEREIRO

Ouça mais uma edição do Programa Política em Debate, que vai ao ar todos os sábados na FM Cidade de Ipu com a a presentação de Rárisson Ramon e que conta com os comentários políticos de Kleber Teixeira.
Neste sábado, 04 de Fevereiro, os temas debatidos foram os seguintes:

1- A falta de Força de Vontade e vocação do Prefeito Sergio Rufino em explorar o potencial cultural e turístico de Ipu no período carnavalesco.
2- As consequências dos questionamentos feitos pela Promotoria de Justiça sobre a contratação de funcionários temporários por parte da Prefeitura.
3- O posicionamento político dos vereadores Hilton Belém e Elisafran que se pronunciaram toscamente independentes na primeira sessão de 2017. E também o remoído discurso da edil  Arlete Mauriceia, que foi pela terceira vez colocada de fora da presidência da Câmara por seu líder Sergio Rufino. 
4-  E de olho Shopping Chão, o atropelo político feito pelos Irmãos Rufinos sobre membros dos seu próprio grupo partidário na eleição de um familiar seu para o comando do Grêmio Ipuense.
Temas da política nacional e educação, sobretudo do Enem, foram também debatidos pelos comunicadores.

quinta-feira, fevereiro 02, 2017

SAIU O EDITAL DO VESTIBULAR DA UVA 2017.1 - PROVA SERÁ DIA 9 DE ABRIL

O vestibular da UVA 2017.1, o qual deveria ter sido aplicado no final do ano de 2016, teve seu edital divulgado nesta quarta (02). As constantes greves acabaram por atrasar o tradicional calendário da universidade pública com sede em Sobral, que sempre aplicou dois certames por ano.
As inscrições no valor de 100 reais, estarão abertas entre  13 de fevereiro a 03 de março de 2017. A prova será realizada em turnos no domingo dia 9 de abril.
Confira aqui o edital

quarta-feira, fevereiro 01, 2017

MEDICINA NA UFC !!!!!!

De todas as aprovações conquistadas pelos brilhantes alunos do FB Sobralense nas Universidades Federais via Sisu 2017, deixo aqui registrado a minha alegria imensurável com todos e, em especial, com as minhas queridas alunas Yuana Ivia, Líduina Lara e Jamine Yslailla. Obrigado por terem a paciência com o Tio Kléber desde o 8º ano do Ensino Fundamental até o 3º ano e FB Med. Foi um prazer ter sido professor de vocês durante todos esses anos de FB.
Parabéns Nossas Futuras Médicas !!!!!


TCM APONTA IRREGULARIDADES EM LICITAÇÕES DE 37 MUNICÍPIOS

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) detectou irregularidades em 1.094 licitações analisadas no ano passado, o que corresponde a R$ 173,7 milhões. 
Conforme o Observatório de Licitações Municipais do TCM, as inconstâncias foram encontradas em processos licitatórios de 37 municípios do Estado, que poderão ser penalisados.
Conforme o TCM, as principais irregularidades encontradas foram: projeto básico e/ou Termo de Referência deficientes quanto à caracterização do objeto licitado; solicitação de documentos para fins de habilitação não previstos na legislação; restrição à competitividade pelo agrupamento indevido de itens em lotes, além de exigência injustificada de visita técnica.
O Tribunal também informou que encontrou ausência de coleta de preços, sobrepreço e atraso na publicação das licitações, o que descumpre as normas de transparência, publicidade e normativos do TCM. 

“A análise das licitações ocorre de forma concomitante, isto é, ao mesmo tempo em que ocorre o procedimento. Em 2016, examinamos aproximadamente 2.000 processos de aquisição de bens e serviços, publicados pelos Municípios no Portal de Licitações”, ressaltou o TCM.

Consequências
Com a constatação das irregularidades, o TCM vai instaurar processos para apuração das responsabilidades, visando coibir possíveis danos ao erário. 
Caso sejam confirmados os problemas nas licitações, os municípios estão sujetios à aplicação de multa, ressarcimento do débito e desaprovação de suas contas.
Na seleção das licitações analisadas são considerados critérios estabelecidos pela área de fiscalização, além de outros fatores, tais como contratações de maior vulto, histórico de irregularidades, notícias e demandas recebidas via ouvidoria. 
Além disso, é possível que a população colabore enviando manifestações através da ouvidoria do TCM, que pode ser contatada pelo site do Tribubal.
Fonte: DN

GOVERNADOR DIZ QUE SECRETÁRIO FOI MAL INTERPRETADO

O governador do Estado, Camilo Santana, disse ontem que o secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, foi mal interpretado quando afirmou em entrevista no último sábado (28) que “para o bandido, a gente oferece duas coisas: se ele quiser se entregar, a gente oferece a Justiça. Se ele quiser puxar uma arma (…) a gente tem o cemitério”. Camilo Santana afirmou que a orientação dele é defender a legalidade em todos os caminhos, em todos os processos dentro do Governo. 
“Eu sou um defensor árduo da legalidade e das leis e da Justiça. Portanto, essa sempre será a minha orientação. Acho que houve um equivoco na interpretação da entrevista dele”. O governador reforçou que não abrirá “mão de combater a criminalidade no Estado doa a quem doer”. Camilo Santana elogiou o secretário ao dizer que ele é uma pessoa que tem “larga experiência. Além disso, destacou que André Costa é uma “pessoa dinâmica, que participa das operações, divide os problemas com a tropa e acho que é isso que estamos precisando nesse momento”. 
Polêmica
A declaração do titular da SSPDS causou polêmica. Associações de policiais manifestaram apoio à fala de André Costa, mas a Associação Cearense do Ministério Público (ACMP) e o Conselho Penitenciário do Ceará (Copen- CE) criticaram a afirmação.
Ontem foi a vez do Conselho Penitenciário emitir nota sobre a entrevista. “A própria lei autoriza ao agente de segurança, de forma proporcional, a reagir a situações de confronto direto”, disse a nota do Copen. O órgão, no entanto, ressaltou que “mesmo que inserida no contexto da entrevista, a fala do secretário que mostra aos bandidos a Justiça ou o cemitério, passa a nítida impressão de que os policiais estariam autorizados a agir com violência em toda e qualquer situação de risco, o que, certamente, dará origem a abusos”. 
O Conselho Penitenciário finaliza afirmando ser “órgão do sistema de execução penal, adota como regra inafastável o respeito à dignidade humana, e repudia a incitação à violência, notadamente a praticada por agentes estatais, como forma de combate à violência”.
Fonte: DN