quinta-feira, outubro 30, 2014

PSDB ENTRA NA JUSTIÇA E REQUER AUDITORIA SOBRE RESULTADO DA ELEIÇÃO

O PSDB pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) auditoria especial nas eleições deste ano. A solicitação foi protocolada nesta quinta-feira pelo deputado Carlos Sampaio (SP), coordenador jurídico da campanha presidencial de Aécio Neves. Embora diga ter confiança na Justiça Eleitoral, o partido afirma que manifestações em redes sociais questionam o processo e ressalta que a auditoria pode dar certeza ao cidadão sobre o sistema eleitoral. O TSE informou que não havia recebido a petição e, por isso, não se manifestaria.

A ideia é criar uma comissão de especialistas indicados pelos partidos políticos para o trabalho. O resultado proclamado pelo TSE foi de 51,64% dos votos válidos para Dilma Rousseff (PT) e 48,36% para o tucano, diferença inferior a 3,5 milhões de votos.

Essa comissão teria acesso a cópias dos boletins de urna e demais documentos gerados nas sessões eleitorais, dos arquivos eletrônicos com a memória dos resultados, além dos logs originais e completos das urnas eletrônicas e de transmissão e recebimento dos dados da apuração.

Pede-se ainda acesso a todas as ordens de serviço e registros técnicos sobre manutenção e atualização dos serviços técnicos relativos ao segundo turno, aos programas de totalização de votos e aos programas e arquivos de urnas usadas, que seriam escolhidas aleatoriamente em pelo menos dez cidades de cada estado.

O documento começa com elogios ao trabalho da Justiça Eleitoral “especialmente as ações voltadas à segurança dos eleitores e da garantia do sufrágio”. Frisa, porém, que, nos dias seguintes à divulgação do resultado, foram registradas manifestações em redes sociais com questionamentos sobre a confiabilidade da apuração e a infalibilidade da urna eletrônica, com petição até em defesa da recontagem dos votos. O PSDB argumenta que a credibilidade do sistema brasileiro precisa ser reafirmada.

PUBLICIDADE
“A legitimidade da representação popular, em qualquer país democrático, está diretamente relacionada com a confiança do povo brasileiro no processo eleitoral e nas instituições públicas. Neste momento, as manifestações de uma parte considerável da sociedade brasileira não estão em consonância com esta esperada confiança, o que exige dos órgãos responsáveis pelo processo eleitoral e dos agentes que participaram das eleições ações concretas para que quaisquer dúvidas sejam dissipadas”, diz a petição.

O ex-presidente do TSE, Carlos Velloso considerou “salutar” para a democracia uma auditoria das eleições. Ele presidiu o TSE entre 1994 e 1996, época em que a urna eletrônica foi instituída. Ele atesta a eficácia do equipamento:

— Uma auditoria não compromete a credibilidade das eleições. É um direito dos partidos políticos esclarecer todo o processo eleitoral. Esse sistema de apuração da Justiça Eleitoral é seguro e tem muitas garantias. Acho até muito bom, salutar, que haja auditoria. Mas não tem possibilidade de a auditoria acusar erro que pudesse mudar o resultado das eleições — afirmou.
Fonte: O Globo

Economia - DILMA TERÁ DE SER MENOS DILMA E MAIS AÉCIO

Se quiser realmente promover a retomada do crescimento e recuperar a confiança dos investidores e dos empresários aqui e lá fora, a presidente reeleita Dilma Rousseff terá de promover uma mudança radical na política econômica praticada em seu primeiro mandato. Dilma terá de se reinventar e ser menos Dilma, com sua gestão ideológica da economia, e mais Aécio, com suas propostas mais afinadas com o mercado, como uma maior transparência nas contas públicas, o combate implacável contra a inflação e o corte de impostos. 
A questão é: será que Dilma, com sua personalidade forte e seu ativismo, vai mesmo mudar o seu jeito de ser e as suas crenças, para permitir que o Brasil saia do limbo em que se encontra por causa da política econômica que ela implementou com mão de ferro até agora? É ver para crer. Só o teste São Tomé poderá nos dar a resposta definitiva.

Acredito que é pouco provável que isso aconteça, apesar do aumento inesperado de juros promovido nesta quarta-feira (29) pelo Banco Central, para tentar (tardiamente) segurar a inflação. Sinceramente, espero estar errado. Mas, pelo que Dilma mostrou de si própria desde que ganhou os holofotes pelas mãos do ex-presidente Lula, é difícil imaginar que, com o mesmo o cozinheiro, o cardápio econômico será diferente a partir de agora. 

Confira abaixo algumas das principais mudanças que Dilma terá de fazer para recuperar a confiança na política econômica e recolocar o país na trilha do desenvolvimento, e tire as suas próprias conclusões:

1) Novo ministro da Fazenda – No primeiro mandato, Dilma não deixou dúvidas de que ela era o ministro da Fazenda de fato. O ministro da Fazenda nomeado, Guido Mantega, já em aviso prévio, foi praticamente uma marionete do Palácio do Planalto, com pouca credibilidade no mundo dos negócios e a fama de ser um profícuo emissor de “balões de ensaio” para tentar avaliar a reação prévia dos agentes econômicos a medidas que estavam "em teste" no laboratório oficial. No segundo mandato, Dilma terá de aceitar um ministro forte, que tenha personalidade própria e um mínimo de credibilidade e de respeito do mercado.

2) Combate à inflação – Depois da posse, em 2011, Dilma demorou para acreditar que a inflação dava sinais de ebulição e segurou o quanto pode a subida dos juros, interferindo diretamente nas ações do Banco Central. Também não controlou a gastança do governo para amenizar a necessidade de apertar a política monetária. Resultado: a inflação subiu, o crescimento acabou despencando da mesma forma e, no final, os juros tiveram de subir de qualquer jeito. Agora, Dilma terá de mostrar que se converteu subitamente à ideia de que, para controlar a inflação, o governo terá de gastar menos e o Banco Central terá de ser livre para subir os juros (em maior ou menor grau, conforme o esforço fiscal). Dilma também terá de aumentar a confiança dos analistas na taxa de inflação, deixando de represar preços administrados, como o da gasolina.

3) Transparência nas contas públicas – Em seu governo, Dilma usou e abusou da “contabilidade criativa” para mascarar o efeito fiscal negativo provocado pela relação incestuosa mantida entre o Tesouro e os bancos públicos. Mais de uma vez, Dilma, por meio do ministério da Fazenda, disse que o governo não faria mais uso de manobras contábeis, mas não cumpriu a promessa. Isso contribuiu para deteriorar ainda mais a confiança em seu governo. No segundo mandato, Dilma terá de fazer o mercado acreditar que as contas públicas serão mais transparentes e a “contabilidade criativa” será mesmo coisa do passado. Também terá de reconhecer os “esqueletos” criados em seu primeiro mandato e guardados a sete chaves no armário do Tesouro.

4) Corte de gastos e cumprimento das metas fiscais –  Embora prometesse realizar um superávit primário (economia para pagar os juros da dívida pública) robusto, Dilma não cumpriu suas promessas, como está acontecendo em 2014. Com isso, a dívida pública não apenas parou de cair, mas vem crescendo ano a ano, preocupando os analistas do Brasil e do exterior. Para reverter a percepção negativa, Dilma terá de conter a gastança do governo e realmente cumprir as metas de superávit que o próprio governo anuncia.

5) Menos intervencionismo na economia -  Desde a sua posse, Dilma meteu a mão em quase tudo. Acreditava que seria capaz de controlar as ações dos agentes econômicos. Dilma também concedeu benesses variadas para alguns setores sem qualquer transparência, estimulando a ação de lobbies corporativistas e a velha peregrinação de empresários com o “pires na mão” a Brasília. Isso acabou interferindo negativamente nos fatores de produção e no equilíbrio da economia. Agora, Dilma terá de  adotar medidas que sejam válidas para todos e deixar o mercado se acomodar com maior liberdade até encontrar um novo ponto de equilíbrio e conseguir superar as distorções criadas pela excessova intervenção do governo.

6) Redução e simplificação de tributos – Nos primeiros quatro anos de governo, Dilma apostou num estatismo anacrônico, que provoca uma drenagem cada vez maior de recursos da sociedade. Ela pouco fez para reduzir a carga tributária, uma das mais altas do mundo e a mais alta entre os países em desenvolvimento. Dilma nem sequer atualizou a tabela do imposto de renda, que suga o salário  dos trabalhadores, de acordo com a inflação do período. Também não tomou qualquer providência para cobrir a defasagem acumulada pela tabela do IR desde a posse de Lula. Agora, Dilma terá de aceitar um Estado menos obeso e promover uma reforma tributária que reduza e simplifique os tributos pagos pelos contribuintes.

7) Aumento dos investimentos – Nos últimos anos, os investimentos privados caíram de forma significativa, para algo em torno de 16% do Produto Interno Bruto (PIB) – uma marca deplorável para um país com tanto potencial como o Brasil. Dilma manteve os estímulos anticíclicos adotados por Lula no auge da crise global, apostando que os investimentos seriam puxados pelo consumo. Como isso não aconteceu, a fatura do diagnóstico equivocado teve de ser paga por todos os brasileiros. Se quiser que os empresários invistam mais na ampliação e na modernização do parque produtivo nacional, Dilma terá de mostrar, mais que qualquer outra coisa, que vai deixá-los trabalhar em paz, com regras estáveis, válidas para todos, sem colocar em risco a estabilidade tão duramente conquistada. 

8) Mais acordos comerciais e menos protecionismo -  Influenciada por um “bolivarianismo” não declarado, Dilma privilegiou as relações comerciais com parceiros latino-americanos, especialmente no âmbito do Mercosul, agora reforçado pela Venezuela, e paralisou as negociações bilaterais, que poderiam ter aberto novos mercados ao país e ajudado a melhorar o desempenho das nossas exportações.  Também neste caso, Dilma precisará deixar de lado a ideologia e adotar uma postura mais pragmática, que atenda aos interesses nacionais e não aos do PT, calcados no Foro de São Paulo. Para ampliar a inserção do país na economia global e reduzir o “custo Brasil”, Dilma também precisará abrir o país à concorrência externa e reduzir a exigência de conteúdo nacional. A reserva de mercado gera ineficiências e impede as empresas de ter acesso ao que há de mais moderno e de melhor qualidade, pelo menor preço, no mercado externo.

9) Retorno atraente nas privatizações – Ao contrário do que aconteceu até agora, Dilma terá de oferecer uma rentabilidade atraente para viabilizar a privatização de serviços públicos em ritmo acelerado. Só assim será possível ao país recuperar o tempo perdido por restrições ideológicas e agilizar os investimentos de que o país precisa na área de infra-estrutura, como estradas, portos e aeroportos. Se quiser limitar o lucro dos empresários e não entender que o capital privado só se interessa por investimentos que deem um retorno compatível com o risco, Dilma mais uma vez transformará o programa federal de concessões numa quimera. Deixará de aproveitar uma importante oportunidade para impulsionar o crescimento econômico e resolver os gargalos do país.

10) Profissionalização da gestão e eficiência do setor público – Se continuar a nomear os companheiros do PT para ocupar cargos de relevância na administração direta ou nas estatais, Dilma corre o sério risco de repetir o desempenho pífio da economia registrado em seu primeiro mandato. Isso sem falar da possibilidade de repetição das falctratuas perpetradas por petistas, como no caso do Petrolão. Para fazer a administração andar e ser eficiente, Dilma precisará privilegiar a nomeação de técnicos de reconhecido saber nas áreas em que atuam. 

11) Condenação a Invasões de propriedades – Para realmente merecer a confiança dos investidores e de uma parcela mais ampla dos brasileiros, Dilma terá de demonstrar claramente que não apoia as invasões da propriedade alheia, tanto no campo, quanto na cidade. Se continuar a tratar os invasores como vítimas do capitalismo e premiá-los com dinheiro público, como tem acontecido, dificilmente Dilma terá o respeito de quem detém o capital necessário para alavancar os investimentos de que o Brasil precisa. Em vez de usar o dinheiro dos contribuintes para comprar terrenos invadidos por movimentos que nem são legalmente registrados, como aconteceu com uma área invadida pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) , comprada pelo governo por R$ 30 milhões para cedê-la gratuitamente aos invasores, Dilma tem de garantir o respeito ao direito de propriedade previsto na Constituição nacional.

Fonte: Época ( Blog do José Fucs)
________________________________________________
IMPORTANTE: O BLOG SÓ COMPARTILHA MATÉRIAS NAS QUAIS CONCORDAMOS COM O TEOR DO TEXTO

Bronze Nacional - FB SOBRALENSE É DESTAQUE NA OLIMPÍADA BRASILEIRA DE QUÍMICA

A Associação Brasileira de Química divulgou na manhã de hoje, quinta (30), o resultado da edição de 2014 da Olimpíada Brasileira de Química na modalidade Júnior, a qual é voltada para os alunos das séries finais do Ensino Fundamental. Realizada em duas fases, sendo a primeira eliminatória a OBQJr chega a sua 7ª edição mobilizando o alunado das instituições de ensino públicas e privadas de todo o país.

Entre as escolas de Sobral e da região norte que participaram do evento, o Farias Brito Sobralense obteve mais uma vez o melhor desempenho. Totalizando seis bronzes no quadro de medalhas e mais onze alunos com menção honrosa, o FB Sobralense mantém a tradição como um referência na preparação para as olimpíadas nacionais. O segundo colégio da região com melhor desempenho obteve três medalhas de bronze.

As alunas do FB talentosas na química e que conquistaram a premiação foram: Louise Lara Martins Teixeira Santos, Ceci Antônia Andrade Julião, Priscila de Sousa Duarte, Ana Tereza Galdino Saraiva, Ivna Vasconcelos de Oliveira e Ana Augusta Rosa e Silva, ambos alunos do 9ª Série olímpica. 

A coordenação de Olimpíada do FB Sobralense aguarda a confirmação da data e local da solenidade de premiação, a qual deverá também acontecer em Fortaleza para os alunos que se destacaram dentro do Estado.
Confiram a relação geral de medalhistas no site: http://www.obquimica.org/olimpiadas/junior/regulamento
Alunas do FB Sobralense que conquistaram a medalha de bronze na Olimpíada de Química

MARFISA AGUIAR VENCE AÇÃO CONTRÁRIA DA OPOSIÇÃO

A prefeita de Pires Ferreira Marfisa Aguiar (Pros) venceu mais uma no Pleno do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) em Fortaleza (CE) com o placar de 4X2, anteriormente ela já havia vencido no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em Brasília (DF) outro processo eleitoral.

Com o resultado de hoje (29/10) no TRE encerram-se os processos eleitorais contra ela na justiça eleitoral. De acordo com um dos advogados da prefeita a ação que tinha como intenção o pedido de cassação de seu mandato que foi conseguido com larga maioria pela população, foi desqualificada pelos Magistrados.

Marfisa comentou o assunto ao site Ipu Notícias “Já sabíamos que haveria sim perseguições dos adversários pra tentar derrubar uma eleição limpa, justa, e que foi abraçada pelo povo. Mas a nossa consciência tranquila, fazia concentrar no trabalho de gerir nossa cidade, fazendo a crescer, porque é esse sim o meu objetivo. Deixei nas mão dos advogados e da justiça, e estou feliz porque a justiça foi feita." comemora.
Fonte: Ipunoticias/ fotomontagem Netcina

PMDB PROMETE TEMPOS DIFÍCEIS PARA DILMA, CAMILO E ROBERTO CLÁUDIO

As declarações do governador Cid Gomes (PROS) e do deputado federal José Guimarães (PT) com relação ao PMDB como partido que deve ser combatido e não visto como aliado, parece que já anunciavam os tempos difíceis que as próximas gestões, seja federal, estadual e municipal enfrentarão. Na Câmara Federal, apesar do acordo de rodízio para a presidência da Câmara entre PMDB e PT, a bancada peemedebista deu aval à pré-candidatura do líder do partido, Eduardo Cunha (RJ), para a disputa pela Presidência da Casa em 2015.

A decisão ocorreu um dia depois dos deputados aplicarem a primeira derrota à presidente reeleita Dilma Rousseff. Deputados aprovaram projeto que susta efeito de decreto presidencial sobre conselhos populares.

Para evitar uma espécie de antecipação da briga, os peemedebistas aprovaram oficialmente, por unanimidade, apenas a recondução de Cunha para a liderança do PMDB. A bancada também lançou uma autorização para que ele articule a formação de um bloco para atuar na Câmara no próximo ano.

A ideia é envolver principalmente PR, PP, PSC, PTB e Solidariedade. O PMDB quer isolar o PT, que elegeu a maior bancada da Casa com 70 parlamentares. O PMDB reclama ainda da atuação dos petistas na Casa e a atuação do partido nas disputas estaduais.

Um exemplo foi a interferência de petistas e do ex-presidente Lula em apoio a Robinson Faria (PSD) na disputa pelo governo do Rio Grande do Norte, que acabou sendo vital para a derrota do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).

No Ceará, o senador Eunício Oliveira já declarou que fará uma oposição crítica ao governador eleito Camilo Santana (PT). A coligação que apoiava Eunício, no entanto, elegeu 11 deputados, mas nem todos devem acompanhar o senador na decisão de marchar como oposição. O presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Walter Cavalcante (PMDB), por exemplo, prega o diálogo. Até mesmo o capitão Wagner, acusado de coordenar uma milícia dentro da polícia pelos irmãos Ferreira Gomes, diz que vai aguardar o posicionamento do governador com relação às reivindicações da Polícia cearense.

No âmbito municipal, o prefeito Roberto Cláudio e o vice-governador Gaudêncio Lucena romperam na disputa eleitoral e a reconciliação parece impossível. Já na Câmara Municipal, os peemedebistas não parecem propensos a marcharem para a oposição. Após o rompimento do prefeito com o vice, os quatro vereadores Walter Cavalcante, Vitor Valim, Carlos Mesquita e Magaly Marques afirmaram que continuariam apoiando o prefeito. Mesmo com a saída de Walter e Valim no próximo ano, eleitos deputado estadual e federal, respectivamente, os seus substitutos Marcus Teixeira e Luciram Girão, irmão do deputado estadual Lucílvio Girão (SD), devem continuar na base de apoio ao prefeito.
Fonte: CearaAgora

Capitão Wagner - DESAFETO DOS FERREIRA GOMES MIRA EM 2016

Deputado estadual eleito neste ano com a maior votação da história da Assembleia Legislativa do Ceará, o vereador capitão Wagner (PR) deve ser o principal opositor ao governador eleito do Estado, Camilo Santana (PT). Desafeto dos irmãos Cid e Ciro Gomes, padrinhos políticos de Camilo, o parlamentar ligado à Polícia Militar articulou em torno de sua candidatura as lideranças de oposição ao atual governo, como o senador eleito Tasso Jereissati (PSDB) e o candidato derrotado ao governo, senador Eunício Oliveira (PMDB), e já se projeta como pré-candidato à Prefeitura de Fortaleza em 2016.

No Estado que registra o terceiro maior índice de homicídios do país, segundo o Mapa da Violência, Wagner Sousa Gomes, o capitão Wagner, ganhou projeção com a bandeira da segurança pública. Líder da pior greve enfrentada pelo governador do Estado, Cid Gomes (Pros) em seus dois mandatos, o parlamentar teve uma ascensão meteórica na política cearense, com apoio da corporação e dos adversários dos irmãos Gomes, e bateu outro recorde de votação ao se eleger vereador em Fortaleza. A cidade é considerada a segunda mais violenta do país.

Com 35 anos, Wagner é oficial da polícia militar há 15 anos e engajou-se na política partidária em 2010. Dentro da corporação, passou a ter papel de liderança ao enfrentar o comando da PM, na luta por melhores condições de trabalho e de renda, e lançou-se candidato a deputado estadual em 2010. "Me rebelei ao falar que a gente trabalha, produz, mas precisa de melhores condições de trabalho. Para um militar, falar sobre isso é uma afronta", diz. "Mas integrantes da corporação viram na pessoa do capitão Wagner uma pessoa de coragem para reivindicar melhorias", afirma, referindo-se a si mesmo na terceira pessoa.

Capitão Wagner procurou o PSOL, mas diante da falta de interesse do partido, diz, negociou a filiação com o presidente do diretório estadual do PR, o ex-governador Lucio Alcântara, opositor aos Gomes.

Em sua primeira eleição, em 2010, para a Assembleia, teve 28,8 mil votos. "A partir dessa candidatura as perseguições aumentaram muito. Fui transferido para quatro cidades diferentes em um mês. Vi que a perseguição ia acabar culminando com a minha demissão".

Para driblar a pressão do governo, o PR fez com que uma deputada estadual do partido se licenciasse para que Wagner pudesse assumir uma cadeira na Assembleia em setembro de 2011. Três meses depois, articulou e liderou uma grande greve da polícia às vésperas do reveillón. Entre as reivindicações estavam o reajuste salarial e redução da jornada de trabalho.

Em clima de pânico, a população temia por assaltos, saques e arrastões e parte do comércio de Fortaleza fechou as portas. O governador decretou estado de emergência e pediu reforços, com homens do Exército e Força Nacional. Desde então o capitão tornou-se desafeto dos irmãos Gomes.

Capitão Wagner saiu fortalecido dentro da corporação depois dos seis dias de greve. Em 2012, lançou-se à Câmara Municipal de Fortaleza e recebeu 43,6 mil votos, quase 15 mil votos a mais do que tinha recebido dois anos antes em todo o Estado. Como vereador, além de enfrentar Cid, fez oposição ao prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (Pros), afilhado político dos irmãos Gomes.

Neste ano, Wagner elegeu-se deputado estadual com 194,2 mil votos, quase o dobro do segundo mais bem votado. A articulação com oficiais militares é feita em contato direto com os cerca de 3,5 mil filiados à associação de profissionais de segurança da qual é presidente, e de uma associação que reúne quase 7 mil cabos e soldados, presidida pelo cabo Sabino (PR), eleito deputado federal em uma dobradinha com Wagner.

"As perseguições só têm aumentado", afirma. Nesta eleição, os irmãos Gomes entraram em conflito com oficiais militares, por apoiarem o capitão e Eunício Oliveira. Em meio ao clima tenso com a corporação, a segurança pública pautou o debate do segundo turno e o governador abriu processo contra oficiais que declararam apoio a Wagner e Eunício. O capitão diz ter sido alvo de calúnia e respondeu processos administrativo e criminal. "Disseram que sou chefe de milícia, envolvido com narcotráfico. Foram abertos inclusive processos, mas nenhum deles provou que tinha qualquer envolvimento com coisa errada. Se tivesse, por ser opositor do governo, com certeza já estaria atrás das grades", diz.

Entre a eleição de 2010 e de 2014, o patrimônio de capitão Wagner mais do que dobrou, de R$ 130 mil para R$ 340 mil.

Sem os irmãos Gomes no comando direto do Ceará, o parlamentar diz que sua relação com Camilo tende a ser melhor. "A família Gomes está no poder há muito tempo e viu na figura do capitão Wagner uma pessoa que pode crescer, a ponto de ameaçar o plano que eles têm de se eternizar no poder", afirma. "A tensão diminui. Tudo vai depender do bom senso do novo governador, de chamar a categoria para dialogar", diz. "Vai voltar a ter polícia respeitando governo. Hoje não tem isso".

Capitão Wagner diz que dará prazo de seis meses para Camilo. "Não tem como em janeiro colocar a faca no pescoço, exigindo que tudo seja solucionado, diz.

O parlamentar afirma ter um plano com 38 pontos para Segurança Pública, que poderá ajudá-lo a pavimentar sua candidatura à prefeitura da capital. "A candidatura é consequência do trabalho. Se fizer bom trabalho durante um ano e meio, dois anos e se for o desejo da população... Mas só vou tomar a decisão no começo de 2016."

* Com informações do Valor Econômico

quarta-feira, outubro 29, 2014

Reação - PMDB DERRUBA DECRETO BOLIVARIANO DE DILMA

Plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília
A Câmara dos Deputados reagiu e, enfim, derrubou nesta terça-feira o decreto bolivariano da presidente Dilma Rousseff, destinado a criar conselhos populares em órgãos da administração pública. A matéria foi assinada no final de maio em uma canetada da presidente e foi alvo de críticas de juristas e parlamentares. O Senado ainda tem de avaliar o projeto de decreto legislativo para que a determinação do Planalto seja suspensa. 

A derrubada da matéria é uma reivindicação antiga da oposição e se deu dois dias após as eleições, indicando a turbulência que Dilma encontrará no Congresso no novo mandato. “Essa derrota é para mostrar que o discurso de conversa com o Congresso não poder ficar só na teoria”, resumiu o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA).

Tão logo foi apresentado, no início de julho, o projeto que sustava o texto palaciano teve adesão maciça de partidos de oposição e da base, contando inclusive com o apoio do PMDB, maior aliado do governo. Na Câmara, a matéria ganhou regime de urgência, o que permitiu que fosse direto ao plenário antes de tramitar pelas comissões. O projeto de decreto legislativo que pedia a suspensão da canetada de Dilma foi pautado nesta terça por Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), presidente da Casa que saiu derrotado na disputa ao governo do Rio Grande do Norte. Alves credita sua derrota à falta de apoio da presidente Dilma e ao fato de que o ex-presidente Lula chegou a participar da propaganda eleitoral do adversário Robinson Faria (PSD), eleito para o governo potiguar. Durante a sessão, o presidente convocou os deputados para que se mantivessem no plenário e garantissem a aprovação do texto. A derrubada do decreto foi aprovada em votação simbólica. 

Tão logo foi apresentado, no início de julho, o projeto que sustava o texto palaciano teve adesão maciça de partidos de oposição e da base, contando inclusive com o apoio do PMDB, maior aliado do governo. Na Câmara, a matéria ganhou regime de urgência, o que permitiu que fosse direto ao plenário antes de tramitar pelas comissões. O projeto de decreto legislativo que pedia a suspensão da canetada de Dilma foi pautado nesta terça por Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), presidente da Casa que saiu derrotado na disputa ao governo do Rio Grande do Norte. Alves credita sua derrota à falta de apoio da presidente Dilma e ao fato de que o ex-presidente Lula chegou a participar da propaganda eleitoral do adversário Robinson Faria (PSD), eleito para o governo potiguar. Durante a sessão, o presidente convocou os deputados para que se mantivessem no plenário e garantissem a aprovação do texto. A derrubada do decreto foi aprovada em votação simbólica. 
Fonte: Veja

IPU FICA DE FORA E IPUEIRAS GANHA 1.500 CARTEIRAS DE HABILITAÇÃO DO GOVERNO DO ESTADO

Durante toda essa semana, de 27 à 31 de outubro, a Comissão do Detran-CE estará em Ipueiras validando as pré-inscrições para começar o processo de habilitação dos motociclistas interessados em se inscreverem no Programa Carteira de Motorista Popular. O Programa Consiste em oferecer aos cidadãos a primeira habilitação na categoria A.
A Primeira etapa para a inscrição é no site do Detran-CE (www.detran.ce.gov.br). Logo na primeira página há uma foto de uma carteira de motorista. O candidato deverá clicar no nome "Carteira de Motorista Popular". Em seguida abrirá uma página que contêm vários link, sendo um deles "Pré-cadastro". Nesta tela há vários campos com todas as informações que devem ser preenchidas corretamente.
A segunda será a validação da inscrição que estará acontecendo até o dia 31 de outubro no CRAS à comissão o candidato deve apresentar:
- Comprovante de residência;
- Carteira de Identidade;
- CPF;
- Comprovante de que é beneficiário do programa Bolsa Família, (ou) comprovação estar estudando há pelo menos seis meses eu escola pública, (ou) comprovação de ter estudado pelo menos 12 meses na escola pública (ensino fundamental, médio ou profissionalizante), (ou) ser egresso do sistema penal, (ou) ser portador de necessidade especial (em condições de conduzir uma motocicleta).
Caso os dados sejam comprovados, os candidatos que atendam aos critérios do programa terão os nomes divulgados na página do Detran para posterior instrução e recebimento do certificado de gratuidade, que dará direito à inscrição de graça em um dos Centros de Formação de Condutores credenciados.

Fonte :PREFEITURA MUNICIPAL DE IPUEIRAS
Via Ipu - Voz Política

MOMBAÇA É CAMPEÃO CEARENSE DE FUTSAL

Jogadores do Mombaça levantam o troféu de campeão em linda festa com os torcedores, ontem, no Ginásio Paulo Sarasate
Em um jogo digno de uma grande decisão, o Mombaça desbancou o atual campeão da Taça Brasil e estadual e conquistou o título cearense de Futsal 2014.

Depois de perder no tempo normal por 3 a 1, o time mombacense se superou e bateu o Crateús na prorrogação por 1 a 0, ontem, no Ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza. "Nosso time merecia. Fizemos um grande trabalho. Agora é comemorar e parabenizar a todos as pessoas que acreditaram nesse grupo", declarou ao final da decisão o técnico Elivésio Fernandes, que chegou ao sexto título na carreira.

O atleta Fábio foi outro que também celebrou mais um troféu para o currículo. "Essa conquista só foi possível com muito trabalho e muito suor. Chamavam a gente de time de veterano, mas o jogo é decidido em quadra e graças a Deus conseguimos esse título para todo o povo de Mombaça, que sempre acreditou", falou o jogador, que conquistou seu oitavo campeonato em oito finais disputadas.

A conquista do Mombaça, contudo, foi sofrida. Apesar de jogar pelo empate no tempo normal, a equipe foi dominada pelo Crateús e perdeu por 3 a 1.

A partida começou disputada com os dois times se estudando e esperando um erro do adversário para abrir o marcador. Precisando da vitória para forçar a prorrogação, o Crateús era mais incisivo e não demorou muito para sair na frente. O goleiro Lambão fez 1 a 0. Ainda na etapa inicial, Bogobol ampliou para os crateuenses. No segundo tempo, o Mombaça reagiu e descontou com Mardney. O GOL impulsionou o time a buscar o empate e garantir logo o título no tempo normal. Só que o Crateús fez o terceiro com Rude, e a disputa foi para a prorrogação.

No tempo extra, o Mombaça mostrou sua força, e com um belo gol de Bob, fez 1 a 0, soube segurar o placar, a pressão do adversário e, após o apito final, foi só celebrar o merecido título.
Fonte: DN

VITORIOSO NO CEARÁ, CID GOMES É COTADO PARA SER MINISTRO DE DILMA

Vitorioso na eleição de seu sucessor e de ampla bancada ligada ao seu grupo político, o governador Cid Gomes (Pros) é cotado para assumir ministério no segundo mandato de Dilma Rousseff (PT). A informação já circula na imprensa nacional, que inclui ainda o governador da Bahia, Jacques Wagner (PT), e o ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), como outros possíveis ministros. Cid iria para a Educação.

Entre nomes que já integraram a equipe de Dilma, também é prevista volta de Marta Suplicy (Cultura), Aloizio Mercadante (Casa Civil) e Ricardo Berzoini (Relações Institucionais). Segundo o jornal O Globo, a presidente estaria privilegiando “lealdade” e “comprometimento” com o governo – fatores onde Cid aparece bem aos olhos do Planalto.

Ainda de acordo com o jornal carioca, interlocutores do Planalto afirmam que a ideia é que os ministérios do novo mandato de Dilma sejam ocupados por políticos de estatura, nomes conhecidos popularmente. O atual governo contém ampla parcela de técnicos pouco conhecidos, o que passaria imagem de irrelevância das pastas.

Atualmente, Cid é detentor de uma indicação no primeiro escalão de Dilma: o ministro Francisco Bezerra, que coordena a Integração Nacional. A mesma pasta já havia sido comandada por Ciro Gomes (Pros) durante o governo Lula.

Com informações de O Povo Online

terça-feira, outubro 28, 2014

Humor - CID FEZ BARBA E CABELO, MAS TASSO IMPEDIU O BIGODE

Charge

Pires Ferreira - MARFISA CONFIRMA TAMBÉM NO SEGUNDO TURNO, EXPRESSIVA VOTAÇÃO PARA DILMA E CAMILO

Marfisa recebeu Camilo em recente visita a Pires Ferreira

Depois de ter dado uma maciça votação para seus candidatos a Deputado no 1º turno das eleições, a Prefeita Marfisa Aguiar confirmou sua liderança hegemônica em Pires Ferreira ao manter o alto percentual de aceitação eleitoral na votação para seus candidatos situacionistas, Dilma e Camilo, no 2º turno no último domingo (26).

Um total de 4.543 piresferreirenses votaram em Dilma, fazendo com que a presidenciável apoiada por Marfisa e pelo líder político Professor Marcos Marques, chegasse ao percentual de 83,34% dos votos. No primeiro turno, Dilma tinha já tinha conquistado 4.888 votos dos munícipes do ex-distrito de Ipu.

Camilo Santana, candidato ao governo e que esteve prestigiando Marfisa visitando a cidade de Pires Ferreira no percurso da campanha, obteve um total de 3.571 votos no último domingo totalizando 65,95% da preferência. A votação do grupo liderado pela chefe do executivo aumentou o percentual do candidato petista, haja vista que no primeiro turno o mesmo já tinha conquistado sonoros  3.266 votos. 

Com uma oposição enfraquecida, com baixo desempenho de seus candidatos e com derrotas em ações junto a justiça eleitoral contra a vitória de Marfisa no pleito de 2012, a prefeita segue com a releição pavimentada e com grande possibilidades, segundo o nossa análise, de ser candidata única em 2016.

COM A BANCADA NAS MÃOS, PREFEITO DEVE INDICAR SUA FIEL ESCUDEIRA PARA A PRESIDÊNCIA DA CÂMARA

Passadas as eleições governamentais e federais, as atenções da política ipuense se voltam para a sucessão da mesa diretora do legislativo local.

Marcada para o próximo dia 15 de novembro, a sucessão da presidência da Câmara Municipal de Ipu deve acontecer sem maiores percalços para o Prefeito Sergio Rufino. Como o líder do Grupo Liberdade tem a bancada na mão, totalizando oito vereadores, o mesmo deve presentear a sua fiel escudeira Arlete Mauriceia como a futura presidente do legislativo.

Vitimada por uma articulação de bastidores que lhe tirou a presidência na última eleição, Arlete sabe que agora a situação é outra e que quem Sergio apontar será fatalmente o vitorioso.

A possível candidatura alternativa dos Vereadores Manoel Palácios e Nonato Filho, perdeu força com a derrota de Eunício, candidato apoiado por estes. Mesmo assim, Eduardo Ximenes tem aberto diálogo com os edis "rebeldes" tentando viabilizar uma candidatura sua a presidência com o apoio dos demais vereadores de oposição.

Resta saber se os edis em questão, com forte vínculos com a administração Respeito e Transparência, manterão a fidelidade ao Prefeito que tem lhes sido muito complacente em suas rebeldias eleitorais. 

segunda-feira, outubro 27, 2014

PSDB E AÉCIO NEVES SAEM FORTALECIDOS NAS URNAS

Mesmo derrotado no último domingo, Aécio Neves foi quem mais ameaçou o PT nas últimas quatro eleições. Proporcionando para o PT uma vitória apertada, o Senador Aécio Neves disputará espaço interno no PSDB com o governador de São Paulo Geraldo Alckmim para as próximas eleições presidenciais. 
Somando os Estados em que foi vencedor, o PSDB, num total de 5, incluindo aqui São Paulo o maior Colégio Eleitoral do país, irá governar 51,2 milhões de brasileiros.

CIRO DIZ QUE DERROTA DE CAMILO EM FORTALEZA NÃO PREOCUPA REELEIÇÃO DE ROBERTO CLÁUDIO

Embora derrotado na eleição para governador, Eunício Oliveira (PMDB) venceu com folga na Capital do Estado. O peemedebista teve 57,17% dos votos em Fortaleza, com 100% das urnas apuradas. Camilo Santana (PT) ficou com 42,83%.


Eunício teve 176.141 votos a mais que o candidato do governador Cid Gomes. O peemedebista teve 702.380 votos em Fortaleza. Camilo, 526.239.

Questionado se a rejeição de parcela do eleitorado da capital ao candidato Camilo representa temeridade para uma possível reeleição de Roberto Cláudio como prefeito, Ciro respondeu que “uma coisa não tem nada a ver com a outra”.

Por mais que Ciro tente colocar panos mornos, sabe-se que a rejeição governista na capital,  a qual foi dada uma trégua com a eleição de Cláudio em 2012, retornou com força máxima.
Luizianne Lins (PT), eleita Deputada Federal, e propensa candidata em 2016, anda animadíssima com essa derrota governista.

DE DILMA PARA DILMA - SAIBA QUAIS SÃO OS DESAFIOS DO SEGUNDO MANDATO


Reeleita, com 51,64% da preferência do eleitorado, a presidente Dilma Rousseff (PT) terá de encarar, diante do espelho, o fato de que quatro anos de políticas equivocadas levaram a um quadro de deterioração econômica. No segundo mandato, ela terá uma chance de transformar sua herança, marcada por atividade fraca, inflação alta e artimanhas fiscais, numa agenda de retomada do crescimento. Os desafios são muitos, e vão desde o reestabelecimento do equilíbrio das contas públicas, passando pela inversão do déficit nas transações correntes até chegar no alinhamento entre políticas monetária e fiscal. A estagnação dos indicadores de desigualdade social torna ainda mais urgente a correção dos deslizes.

O problema é que a presidente, até agora, não sinalizou que mudará sua conduta e, mais uma vez vitoriosa, pode entender que teve a chancela do povo brasileiro para seguir adiante com sua estratégia de priorizar a demanda, ou seja, o consumo, em detrimento da oferta. Ainda que ela defenda a bandeira do "governo novo, ideias novas", não há solução mágica: trocar o comando do Ministério da Fazenda não a absolve dos erros cometidos anteriormente, tampouco implica em mudanças automáticas. 

O Brasil de 2015 será um país bem diferente do que Dilma recebeu em 2011 – fragilizado economicamente e rachado no campo político. Completado o primeiro ciclo de Dilma no poder, o Brasil deve exibir crescimento médiode 2%, metade do que avançou no período Lula. A economia cresceu perto de zero no primeiro semestre de 2014, em um cenário de recessão técnica (dois resultados negativos trimestrais de PIB). Em termos comparativos, a média de avanço do governo Dilma representa um terço da taxa de crescimento de seus pares emergentes. Além do mais, desta vez pode não haver crise hídrica ou externa às quais se possa atribuir a culpa pela desaceleração da atividade. Na verdade, quem dita o atraso é a estratégia até o momento mal-ajambrada da presidente. 

Como reflexo do baixo nível da atividade, Dilma deixa de presente grande parte das obras prioritárias do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) atrasadas, como a transposição do rio São Francisco e a refinaria de Abreu e Lima - esta última, inclusive, investigada como objeto de superfaturamento, conforme aponta o Tribunal de Contas da União (TCU).

Na pauta do próximo governo, também está a liberação de preços administrados, como gasolina, transporte e energia, que foram segurados este ano para não arranhar ainda mais a já tão debilitada credibilidade da presidente. 
Também será tarefa do próximo governante solucionar a crise energética que impôs novamente à população o risco de racionamento, com reservatórios em níveis mínimos, distribuidoras desabastecidas e térmicas a pleno vapor. A lista não para por aí. 

Diante deste cenário nada animador, não resta dúvida de que 2015 será um período de ajustes. O que está em aberto é a velocidade do acerto. 
Fonte: Veja- adaptação de Texto/ Blog do KT


Vestibular - TESTANDO SEU CONHECIMENTO ELEITORAL

Conforme estabelecido na Constituição Federal do Brasil, em vigor desde 1988, em caso de impedimento do Presidente e do Vice-Presidente da República, ou vacância dos respectivos cargos, serão sucessivamente chamados ao exercício da Presidência

A) o Presidente do Senado, o Presidente da Câmara dos Deputados e o Presidente do Supremo Tribunal Federal.
B) o Presidente do Senado, o Presidente do Supremo Tribunal Federal e o Presidente da Câmara dos Deputados.
C) o Presidente da Câmara dos Deputados, o Presidente do Senado e o Presidente do Supremo Tribunal Federal.
D) o Presidente da Câmara dos Deputados, o Presidente do Supremo Tribunal Federal e o Presidente do Senado.
E) o Presidente do Supremo Tribunal Federal, o Presidente da Câmara dos Deputados e o Presidente do Senado.
RESPOSTA NOS COMENTÁRIOS.

domingo, outubro 26, 2014

DE QUEM SÃO OS LOUROS DA VITÓRIA DE CAMILO EM IPU?

Diego Carlos ao lado de Camilo horas antes da apuração final de hoje (26)

No Ipu a votação ficou assim: Governador eleito Camilo Santana (PT) com 13.454 (64,22%) votos válidos contra 7.497 (35,78%) votos de Eunício Oliveira (PMDB), uma abstenção surpreendente de 10.516 (31,87%).

Venceu a união do prefeito Sergio Rufino com o ex-prefeito Sávio Pontes ao lado de Diego Carlos e sua mãe Toinha. O junto e misturado foi importante, mas não decisivo.

A vitória de Camilo em Ipu tem vários donos

Sergio Rufino esteve mais preocupado com Augusta e seus Deputados Federais no primeiro turno. O líder do grupo Liberdade não teve força para unir os membros do primeiro e segundo escalão da PMI, bem como vereadores da sua bancada que no primeiro turno votaram contra Camilo. Não esquecendo que Rufino perdeu dois edis cooptados: Ivo Sousa e Eduardo Ximenes, que embora teoricamente continuassem com Camilo o deixaram desmoralizado em sua equivocada política de "agregação". Palácios, secretário de Esportes, foi outro dos cooptados que foi de 15 contra o 13 da Liberdade.
No percusso do primeiro turno o Prefeito de Ipu, através dos seus "infiltrados", nunca deixou o canal de áudio fechado com o PMDB de Eunício em Ipu.

Segundo Turno 

Somente no segundo turno foi que o Prefeito partiu para o ataque, mas não conseguiu repatriar muita gente, a não ser o advogado Júnior Pereira (PMDB) que voltou a ser procurador do município. O Vice Carlos Eduardo e seu pai Nonato Martins, deram-lhe um sonoro Não depois de uma reunião para reenquadrá-los.

Sávio Pontes se mostrou empolgado e chegou a militar, mas sem muito poder de fogo. Toinha e Diego foram discretos, sobretudo no segundo turno. No somatório geral, a oposição foi fraca e praticamente se resumiu a usar os estratégicos microfones da AM 1520.

Quem teve um papel decisivo foram os educadores da rede estadual. Estes sim, militaram e foram para o corpo a corpo com o alunado e em redes sociais. Esses professores somados a puxação de votos de Dilma, candidata preferida pelo interior nordestino, foram componentes imprescindíveis para os números finais sobre Eunício.

Não adianta blasfemar e duvidar da inteligência ou sensibilidade de quem foi às urnas hoje. A vitória de Camilo em Ipu foi construída a várias mãos e não pelo monólogo de ninguém. Nada de hipocrisia em rádios, sites e tribunas. Puxar a brasa para um lado só é instigar e deixar a ira eleitoral contra a soberba guardada para as próximas eleições. 

Bipolaridade - MÁQUINA PÚBLICA FUNCIONA, MAS BRASIL E CEARÁ ESTÃO DIVIDOS

Com os resultados já definidos, Dilma Roussef foi reeleita presidente da República. No Ceará, Camilo Santana foi eleito pela mãos de Cid Gomes. Em ambos os casos a vitória foi apertada por uma margem histórica de menos de 4% de maioria.
As urnas deixaram recados: a máquina pública já não é tão segura assim e os projetos políticos de Dilma/Lula e dos irmãos Ferreira Gomes são questionáveis.
Existe um fosso no Ceará e no Brasil. Não há quem negue. 
No Ceará ficamos com os Aquários, o desdenho com a educação em nível superior e a insegurança. No Brasil ficamos com o baixo crescimento, com a corrupção da Petrobras e com uma inflação que ameaça, sem esquecer de um estado que dá o peixe , mas que não sabe ensinar a pescar. 
Viva a Democracia!!!

DEPUTADA ELEITA ASSUME COMPROMISSO DE VIABILIZAR UNIVERSIDADE FEDERAL DA IBIAPABA

Como já havíamos aqui noticiado "em primeira mão", a Deputada estadual eleita Augusta Brito que foi a mais votada em Ipu quebrando uma sequência de seis eleições em que a Família Carlos sempre venceu com seu candidato ao legislativo estadual nas urnas ipuenses, esteve na FM Cidade de Ipu concedendo entrevista no final da semana que passou.
Além dos já esperados agradecimentos, a primeira Dama de São Benedito enfatizou seu compromisso com o eleitorado de Ipu e cidades vizinhas. 
Estavam presentes do estúdios da emissora os Prefeitos Regivaldo Cavalcante (Guaraciaba do Norte), Sergio Rufino (Ipu) e seu esposo Gadiel (São Benedito).

UNIVERSIDADE DA IBIAPABA
Augusta evitou cair no debate se iria dar preferência em sua ações a São Benedito e ao Graça, cidade a qual já foi Prefeita, em detrimento ao Ipu. Disse que iria responder a esses questionamento com sua ações no legislativo.
Sobre a Universidade Federal da Ibiapaba, a Deputada eleita disse que uma de sua primeiras ações será disponibilizar recursos para que aconteça um estudo de viabilidade sobre qual cidade terá as reais condições de sediá-la, dando a entender que irá respeitar o diagnóstico dado por esse levantamento.

ESTUDAR O PCdoB
A futura legisladora também confirmou que terá uma grande responsabilidade de representar o PCdoB, partido esse que tem históricas relações com as lutas trabalhistas e em defesa das minorias. Augusta disse também que estava também estudando mais a história do seu partido. 

SAIBA DAS ARTIMANHAS PETISTAS PARA CONTINUAR NO PODER

AFRÂNIO SOARES ANALISA "O JEITO DE SER DE SERGIO RUFINO"

O cidadão Carlos Sérgio Rufino Moreira, ou simplesmente, Sérgio Rufino, o político versado nos princípios básicos de governar silenciosamente, centrado no paternalismo adquirido pelos costumes do homem do campo pela convivência familiar. O político Sérgio talvez até pratique o neoestoicismo, embora, muitas vezes precise está em consonância com a natureza para atingir a sabedoria, nesta vertente, se faz necessário entender que o seu pensamento esteja na vontade de seguir em frente, mesmo sabendo que os passos não serão longos.

Administrador centrado na velha cartilha da matemática do resultado do somatório de dois mais dois, dando resultado positivo, quatro. Em outrora, recebeu a grande missão de delegar os rumos da política ipuense na luta de abolir os velhos costumes, ilibado no partidarismo centrado.

Faltando pouco mais de dois anos de gestão, terá como desafios, abolir vícios de seu grupo político; se resguardar sabiamente de "coices" de mentes abomináveis da velha política administrativa encravadas dentro de sua política, e por fim, talvez a missão mais importante, seja a descentralização de sua administração para que nos próximos dois anos, ela dê novos saltos.

A nível de Governo, caso o candidato a governo Camilo Santana venha ser eleito, será uma nova face para sua administração, principalmente se o seu amigo particular, Mauro Filho seja escolhido o Secretário de Finanças do Governo. Sérgio tem agora, a deputada estadual Augusta Brito (PCdoB) como uma referência no estado, e o deputado federal reeleito Chico Lopes (PCdoB) como uma ponte parlamentar em Brasília. Deixo aqui um provérbio chinês para o momento..."Não basta dirigir-se ao rio com a intenção de pescar peixes; é preciso levar também a rede".
Fonte Afrânio Soares

Soberba- CIRO DISCORDA DE PESQUISAS E INSULTA PARA APOSTAS

IMG-20141025-WA0002
Na noite deste sábado, véspera da eleição, os institutos Ibope e Datafolha, mostraram empate técnico entre os candidatos Camilo Santana (PT) e Eunício Oliveira (PMDB). Em ambas as pesquisas os resultados foram 52% para o petista e 48% para o peemedebista sobre os votos válidos.

Após a divulgação, o ex-ministro Ciro Gomes (Pros) publicou em sua página pessoal de uma rede social, que discorda dos números e que pesquisa interna no partido aponta vantagem para Camilo, de 8 pontos, e não quatro, como mostram os institutos. “E nossa forma de medir é quatro vezes maior que qualquer um (instituto)”, disse Ciro.

Prestígio em Brasília - SÁVIO PONTES SE PROPÕE A AJUDAR O PREFEITO DE IPU

Quem esteve no rádio na última sexta (24) foi o ex-prefeito Sávio Pontes. Em entrevista incisa ao radialista Hélio Lopes da AM Regional, Pontes disse que vai fazer o Prefeito de Ipu pagar novamente o Bolsa Novo Tempo e que os concursados exonerados no início de 2013, serão reintegrados. 

Empolgado, além de garantir essas duas conquistas que irá pressionar na justiça para que o prefeito Sergio Rufino às cumpra, Sávio "tirou onda" dizendo que o gestor de Ipu está sem representantes em Brasília com a não eleição dos seus deputados Eugênio Rabelo e Inácio Arruda. O líder de oposição mandou um recado ao prefeito dizendo que se ele precisar pode lhe ajudar com seu Deputado eleito, Domingos Neto, a ter prestígio em Brasília.

Sávio Pontes reiterou seu apoio a Camilo Santana e disse que irá comemora a vitória do mesmo no domingo (26), ao lado de amigos no Distrito de Flores.

Nuances - ABSTENÇÃO E AUSÊNCIA DOS "SANTINHOS" PODEM FAZER A DIFERENÇA

Camilo Santana (PT) e Eunício Oliveira (PMDB): disputa pega fogo às vésperas do segundo turno
As pesquisas, todas elas, apontavam uma vitória de Eunício sobre Camilo no Primeiro Turno. Todas erraram. Não só Camilo venceu, embora com uma margem de menos de 2,5%, como fomos para o Segundo Turno.

O Blog do KT não esconde o favoritismo de Camilo, sobretudo pelo peso da máquina pública com a maioria dos prefeitos interioranos, e o puxar de votos do 13 de Dilma que deverá ter mais uma vitória esmagadora no Ceará.

Ficam algumas perguntas a serem respondidas. Sabe-se que o Segundo turno tem um alto índice de abstenção. Essa já esperada ausência irá beneficiar a quem?

Outro ponto é que a eleição ficou morna nesse segundo turno. Até o onde os "santinhos" (panfletos) dos deputados já eleitos irão fazer falta à Camilo que teve um suporte maior destes no primeiro turno? 

Até onde a moleza dos vereadores desmotivado$$$$ pró-Camilo irá interferir na votação do candidato governista?

Será se Eliane Novais vai conseguir levar seus 3% de votos para Eunício?

Terá o crescimento de Aécio Neves no Ceará alguma relação com a votação pró-Eunício?

Em 2002, Lúcio Alcântara (PSDB) venceu Jose Airton(PT) no segundo turno com 5.000 votos de maioria. E nesse ano?

A noite, saberemos de tudo.

Datafolha aponta Empate Técnico: CAMILO CAI 5% e EUNÍCIO SOBRE 5%

A última rodada da pesquisa O POVO/Datafolha para o Governo do Estado do Ceará revela uma nova situação de empate técnico. Comparando com o último levantamento do Datafolha, realizado no dia 22 de outubro, Camilo caiu de 57% para 52% dos votos válidos. Já Eunício Oliveira (PMDB) cresceu de 43% para 48%.

Levando em conta os votos totais, o que inclui brancos, nulos e indecisos, Camilo passou de 49% para 46% das intenções de voto. Já Eunício passou de 38% para 43%. Brancos e nulos alcançam 4%. Os eleitores indecisos somam 7%.

A pesquisa foi realizada nesta sexta-feira (24) e sábado (25). O Datafolha entrevistou 2.412 eleitores em 52 municípios em todo o Estado do Ceará.

LOUISE, UMA IPUENSE EM PARIS

Quero compartilhar com os amigos que visitam o Blog do KT a nossa alegria. Sabemos que a felicidade dos nosso filho é a nossa em dobro. Minha filha caçula. Louise Lara, conheceu nos últimos dias a rica e cultural França. Além do foco central nos 15 anos de sua amiga Clarisse Vidal, Louise conheceu os ricos castelos. palácios e museus de Paris.
Agradeço em especial ao casal Dr. Daniel e Clara, pais de Clarisse, pelo convite feito a nossa filha.


sexta-feira, outubro 24, 2014

Corrupção na Petrobras - DILMA E LULA SABIAM DE TUDO !!!!!!


Na última terça-feira, o doleiro Alberto Youssef entrou na sala de interrogatórios da Polícia Federal em Curitiba para prestar mais um depoimento em seu processo de delação premiada. Como faz desde o dia 29 de setembro, sentou-se ao lado de seu advogado, pôs os braços sobre a mesa, olhou para a câmera posicionada à sua frente e se colocou à disposição das autoridades para contar tudo o que fez, viu e ouviu enquanto comandou um esquema de lavagem de dinheiro suspeito de movimentar 10 bilhões de reais. A temporada na cadeia produziu mudanças profundas em Youssef. Encarcerado desde março, o doleiro está bem mais magro, tem o rosto pálido, o cabelo raspado e não cultiva mais a barba. O estado de espírito também é outro. Antes afeito às sombras e ao silêncio, Youssef mostra desassombro para denunciar, apontar e distribuir responsabilidades na camarilha que assaltou durante quase uma década os cofres da Petrobras. Com a autoridade de quem atuava como o banco clandestino do esquema, ele adicionou novos personagens à trama criminosa, que agora atinge o topo da República. Perguntado sobre o nível de comprometimento de autoridades no esquema de corrupção na Petrobras, o doleiro foi taxativo:

— O Planalto sabia de tudo!

— Mas quem no Planalto?, perguntou o delegado.

— Lula e Dilma, respondeu o doleiro.

quinta-feira, outubro 23, 2014

Justiça - PREFEITURA DE SÃO BENEDITO E DE OUTRAS NOVE CIDADES TEM CONTAS BLOQUEADAS

O presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), desembargador Luiz Gerardo de Pontes Brígido, determinou o sequestro de recursos de 10 municípios cearenses para pagamento de precatórios. Ao todo, foram apreendidos R$ 1.661.692,32.

Os municípios devedores são Alcântaras (R$ 508.569,72); Aurora (R$ 546.603,60); Baixio (R$ 30.937,86); Baturité (R$ 142.233,20); Granjeiro (R$ 218.392,73); Groaíras (R$ 34.985,56); Ibiapina (R$ 9.625,49); Itatira (R$ 28.774,44); Jaguaretama (R$ 22.877,14) e São Benedito (R$ 136.692,58).

Os sequestros foram determinados em virtude da falta de pagamento de parcelas do regime especial relativa aos anos de 2011, 2012 e 2013, após os prefeitos, depois de pessoalmente intimados, não realizarem os depósitos devidos.

Todos os municípios estão sujeitos ao regime especial de pagamento de precatórios criado pela Emenda Constitucional nº 62/2009, cuja gestão, no estado, cabe ao Tribunal de Justiça no Estado do Ceará.

Nessa condição, os gestores devem honrar a dívida total de precatórios em parcelas anuais, cabendo ao Tribunal tanto fixar o prazo de pagamento como apurar os valores devidos que, depois de depositados ou sequestrados, serão rateados entre o TJCE, o Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região e o Tribunal Regional Federal da 5ª Região para pagamento dos credores de cada Tribunal.

Depois do sequestro, o rateio dos recursos será feito de forma proporcional à dívida neles existente. Em seguida, será feito o levantamento, em cada tribunal, de quantos credores poderão ser pagos com os recursos disponibilizados ou sequestrados.
A Presidência do Tribunal de Justiça também é responsável pela gestão do regime comum de pagamentos e pode fazer o bloqueio de valores quando não são pagos os precatórios individuais durante o orçamento no qual foram inscritos.

Atualmente, estão em processamento vários pedidos de sequestro de precatórios sujeitos ao regime ordinário, inclusive devidos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

* Com informações do TJ/CE

IBOPE E DATAFOLHA MOSTRAM DILMA NA FRENTE DE AÉCIO, SEM EMPATE TÉCNICO

Pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo mostra que a presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) abriu 8 pontos porcentuais de vantagem sobre o candidato do PSDB, Aécio Neves. O tucano caiu de 51% para 46% dos votos válidos de quarta-feira passada para cá e Dilma Rousseff (PT) subiu de 49% para 54%.

Com o resultado, Dilma assume a liderança fora da margem de erro da pesquisa.

Considerando os votos totais, Aécio foi de 45% para 41% das intenções e Dilma passou de 43% para 49%. Os brancos ou nulos se mantiveram em 7% e os indecisos oscilaram de 5% para 3%.

A pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo entrevistou 3.010 eleitores entre 20 e 22 de setembro em 203 municípios de todo o País. A margem de erro máxima é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, em um nível de confiança estimado de 95%. Ou seja, se fossem feitas 100 pesquisas idênticas a esta, 95 deveriam apresentar resultados dentro da margem de erro. A pesquisa foi registrada na Justiça eleitoral com o número BR-01168/2014.

Em outra pesquisa, no caso, o Datafolha, Dilma Rousseff (PT) abriu seis pontos de vantagem sobre o adversário Aécio Neves (PSDB), segundo pesquisa divulgada na tarde desta quinta-feira, 23. Pela primeira vez, a presidente aparece à frente do tucano no segundo turno da disputa, de acordo com os levantamentos do instituto. 

Dilma tem 53% das intenções de votos válidos contra 47% de Aécio. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Em votos totais, segundo o Datafolha, Dilma chega a 48% e Aécio alcança 42%. Brancos e Nulos somam 5%. Outros 5% disseram não saber em que votar. 
Com informações de O Globo e O  POVO