sexta-feira, dezembro 09, 2016

SERGIO AGUIAR REAFIRMA INDEPENDÊNCIA E CRITICA DEPUTADOS QUE "NÃO TEM CARÁTER E FORMAÇÃO"

O candidato à presidência derrotado na eleição da Mesa Diretora da Assembleia, deputado Sérgio Aguiar (PDT), afirmou que sua postura, a partir de agora, será de independência e que não votará mais mensagens do Governo sem a devida análise, coisa que, segundo ele, não era feita no passado. Foi o primeiro pronunciamento do parlamentar, após a eleição da última quinta-feira dia 1º.
Na manhã de hoje, sexta, um grupo de deputados que esteve ao lado de Aguiar na disputa pela Mesa deve se reunir para analisar o momento político na Assembleia. Dentre os parlamentares que confirmaram presença no encontro estão Silvana Oliveira (PMDB), Ely Aguiar (PSDC), Roberto Mesquita (PSD) e Carlos Matos (PSDB). Outros serão convidados ao longo do dia de hoje.

"Se a classe política está tão maldita na boca da sociedade, talvez o exemplo da eleição de quinta-feira possa ter o mesmo juízo, tendo em vista que o compromisso feito por homens e mulheres que representam a sociedade não se traduziu em honrar seus compromissos", disparou Sérgio Aguiar.

Pressões
Segundo ele, alguns parlamentares "não têm caráter e a formação" que a maioria tem, e muitos dos que disseram que não cederiam a pressões acabaram o fazendo, o que o deixou descrente em alguns deputados estaduais. "Vamos adotar postura de independência e analisaremos todas as mensagens que chegarem à Casa", disse.

Entretanto, prosseguiu: "a fidelidade 'canina' que eu tinha outrora, a gente vai reavaliar para poder tomar posição política daqui pra frente", disse o parlamentar, ressaltando ainda que vai analisar convites feitos por outros partidos.
Sérgio Aguiar, antes, já havia reclamado da interferência do governador Camilo Santana na disputa pela presidência da Assembleia, chamando deputados da base para votar em José Albuquerque, segundo ele, em razão do compromisso que existia com o atual presidente da Assembleia, ainda nas discussões de candidaturas no pleito de 2014.
Em mais de uma oportunidade, Sérgio esteve com o governador Camilo Santana e com o ex-governador Cid Gomes, quando ouviu ponderações para desistir da disputa. Ele não aceitou e foi adiante, recebendo apoio de alguns governistas e da oposição. Foi nas últimas horas que o Governo conseguiu reverter os pretensos votos dos governistas a Sérgio, como os dos dois deputados do PCdoB.

Rompimento
Aos conselheiros do TCM, Francisco Aguiar e Domingos Filho, apoiadores da candidatura de Sérgio Aguiar, foi dito pelo governador Camilo Santana que ele considerava como rompimento político a manutenção do apoio. Os dois teriam conversado com deputados com pendências do TCM, pedindo voto para a candidatura de Sérgio.
Domingos, através da mulher, Patrícia, prefeita de Tauá, e do filho, o deputado federal Domingos Neto, comanda o grupo de deputados filiados ao PMB e ao PSD. Eles, a exceção de Osmar Baquit, ficaram com Domingos Filho. Osmar, por sinal, voltou a ser secretário do Governo, dois dias depois da eleição.

A liderança do Governo na Assembleia, isoladamente, tem tratado com alguns deputados ligados ao PSD para retornarem à base aliada, mas, até ontem, alguns ainda não tinham recebido o convite do governador para participarem de uma reunião, hoje, na qual Camilo deverá falar com os deputados sobre as matérias que encaminhará à Assembleia, nos próximos dias, com pedido de regime de urgência para as suas votações.
Com informações do DN

quinta-feira, dezembro 08, 2016

VIGANÇA POLÍTICA? - O POLÊMICO PROJETO DE EXTINÇÃO DO TCM

A proposta de extinção do Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará (TCM), através de uma emenda à Constituição do Estado, soou como uma bomba no meio político cearense e seria uma vingança do grupo liderado pelos irmãos Ferreira Gomes (Ciro, Cid e Ivo) à eleição de Domingos Filho  ao cargo de presidente daquele órgão fiscalizador. O autor da façanha, deputado estadual Heitor Férrer (PSB), estaria por trás da trama. Ele nega.

Nos bastidores da Assembleia Legislativa do Estado, as articulações estariam a pleno vapor para a extinção do órgão, como forma de retaliação da bancada governista aos conselheiros Francisco Aguiar (atual presidente da instituição) e Domingos Filho (eleito novo gestor a partir de janeiro de 2017). Desmontando o TCM, os Ferreira Gomes e seus aliados estariam dando o “troco” aos dois conselheiros, por estes terem articulado a candidatura do deputado estadual Sérgio Aguiar (PDT) à presidência da AL. Sérgio é filho de Francisco Aguiar e lançou chapa própria, de oposição ao atual presidente da Assembleia e seu colega de partido, José Albuquerque (PDT), pertencente ao grupo dos FGs e do governador Camilo Santana (PT).  Num feito inédito na Casa, Albuquerque acabou sendo reeleito e vai exercer seu terceiro mandato à frente da AL.

Mas, outra vertente dessa estratégia dos Ferreira Gomes acabaria sendo o estímulo à corrupção por parte dos gestores municipais (prefeitos, secretários etc), já que o trabalho de fiscalização às contas públicas das prefeituras cearenses estaria seriamente enfraquecido com o fim do TCM.
A propositura de Heitor Férrer, ao acabar com o Tribunal de Contas, compromete sua imagem, já que estaria atendendo aos interesses dos Ferreira Gomes, a quem ele tem como seus ferrenhos adversários políticos, para não dizer, inimigos pessoais.  Heitor nega.
Disfarçadamente, ou não, os deputados a favor da extinção do TCM alegam que o propósito de acabar com o órgão seria a “redução de despesas” para o Estado, além de solucionar alguns “problemas”  denunciados no processo de eleição da Mesa Diretora da AL.  
Com o fim do TCM, a fiscalização contábil das prefeituras passaria para a alçada do Tribunal de Contas do Estado (TCE), como já acontece na maioria dos demais estados brasileiros.
com informações do Cearanews7 e do DN

Universidade Federal da Ibiapaba - COMISSÃO APROVA PROJETO DE MOSES RODRIGUES

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara dos Deputados aprovou, por unanimidade, nesta quarta-feira (7) projeto de lei que autoriza o Poder Executivo a instituir a Universidade Federal da Ibiapaba.

“A nova universidade beneficiará diretamente nove municípios cearenses, entre eles: Carnaubal, Croatá, Guaraciaba do Norte, Ibiapina, São Benedito, Tianguá, Ubajara, Viçosa do Ceará e Ipu, integrantes da microrregião de Ibiapaba, onde residem cerca de 350 mil pessoas de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De modo mais abrangente, poderão ser alcançados 47 municípios que compõem a mesorregião do Noroeste Cearense, cuja população é superior a 1 milhão e 200 mil habitantes que precisam de ter acesso à Educação Superior”, afirmou o deputado federal Moses Rodrigues (PMDB), autor do projeto.

De acordo com o parlamentar, uma das políticas mais bem sucedidas tem sido a expansão da interiorização de novas universidades ou novos campi universitários. O Poder Executivo Federal definirá após consulta pública, o local que será a sede da Universidade.
Fonte:Cearanews7.com

terça-feira, dezembro 06, 2016

2017-2020: OS VELHOS GARGALOS DA SECRETÁRIA DE ESPORTES DE IPU

Vereadores Monga e Elisafran - Foto Afrânio Soares
Vindo da influente CBDE, o desportista Sergio Rufino foi eleito prefeito de Ipu em 2012. Havia uma grande expectativa que o novo gestor da cidade, também reconhecido por seus contemporâneos como participativo das atividades do futebol amador local na sua juventude, fosse se não revolucionar, ao menos alavancar o esporte da cidade. Eleitores do PCdoB já davam como certo o Ipu em uma terceira divisão do campeonato cearense de futebol e/ou até mesmo disputando todos os mais importantes campeonatos de futsal, como assim fora feito no movimentado inicio da gestão da ex-prefeita Corrinha do Torrim em 2005 e 2006.  

Porém, a coisa não aconteceu. Logo de cara, Sergio usou a Secretaria do Desporto para cooptar o Vereador oposicionista Manoel Palácios, ao invés de nomear um quadro técnico com possíveis projetos inovadores. No último ano do seus mandato, após a saída do titular que retornou ao seu grupo de origem, a importante pasta esportiva ficou vaga sem titular e findou o mandato frustrando a comunidade boleira ipuense.

Nesse percurso, equipamentos esportivos foram até criados, como quadras de futsal, mas não potencializadas com projetos que integrassem a educação escolar e o desporto. O futebol de campo e o futsal, se resumiram a rápidos torneios locais. Outras modalidades esportivas foram praticamente esquecidas. De positivo, apenas os jogos escolares. 
Um outro gargalo do Prefeito foi a ainda não concluída e letárgica reforma do Estádio Municipal, que deixou o Ipu por mais de ano sem sua principal praça esportiva. E não podemos esquecer do Estádio da Várzea, uma promessa ainda alardeada em seu primeiro ano de mandato. 
Reeleito nesse ano, renovam-se as esperanças de que o Prefeito cumpra suas promessas e faça o esporte ipuense ser uma referência no interior do Ceará.

Influência Política
Os Vereadores eleitos Monga e Elisafran Carneiro, edis de situação com identificação com a área dos esportes, provavelmente não aceitariam trocar a zona de conforto da sua cadeira no legislativo pela desafiadora Secretaria. Sabem eles que, diferente de outras Secretarias Municipais, chefiar o Esporte não é garantia de louros eleitorais, basta ver o exemplo de Manoel Palácios que não foi reeleito e teve uma votação muito abaixo da média. Mesmo assim, "eles não aceitam assumir, mas querem interferir" - assim nos disse um reservado cacique político do Grupo Liberdade.

Diferentemente de Monga que não trabalha um nome para indicar, Elisafran faz Lobby junto aos irmãos Rufinos para que seu amigo e ex-secretário de Esportes (administração Sávio Pontes) Júnior Melo assuma a titularidade da pasta. 
Correligionários do Prefeito dizem que já é certo que o suplente de Vereador Moreira Filho, sobrinho de Sergio Rufino, será o adjunto em qualquer cenário.
Se prevalecer a lógica do primeiro mandato, observando o conservadorismo (não esqueçam que o Prefeito já não será mais candidato a reeleição!)  e a necessidade de se conter gastos por parte gestão - o salário de um secretário será de 6.000 reais - o esforçado Jamax Bezerra continuará no cargo como diretor interino, com autonomia limitada, ainda por vários meses na nova gestão que se iniciará em 1º de janeiro.

A única certeza é que o experiente desportista Adauto Pontes, também um nome sempre lembrado mas que esbarra na questão política pois não votou no Grupo Liberdade no último pleito, amigo particular de Sergio Rufino, dará todo tipo de suporte a gestão com suas empresas de arbitragem e eventos esportivos. 
Adauto Pontes ao lado do Prefeito -Foto Afrânio Soares

Faca de Dois Gumes 
Os próximos quatro anos serão uma travessia para o desporto ipuense. Se o novo secretário tiver autonomia, projetos, capacidade de agregação e perspicácia para integrar sua pasta com os segmentos educacionais do município, bem como com a região norte, considerando que Todos os Equipamentos estejam prontos, entrará ele para a História do Esporte Ipuense. Se não, será mais um que passou só por passar.

LIVRO CONTA A HISTÓRIA DO IPU NO INÍCIO DO SÉCULO XX

O trem e a cidade, livro do professor e historiador, Antonio Vitorino, discute e analisa como a ferrovia foi importante para produzir transformações de ordem social, econômica e cultural na cidade de Ipu e, também, como as mudanças propiciadas pelo trem foram experimentadas por estratos sociais que viviam ali nas primeiras décadas do século XX.

Para o autor, a cidade de Ipu, entre fins do século XIX e as três primeiras décadas do século XX, teria passado por mudanças significativas, sobretudo no que se refere à economia, à sociedade e à cultura, ligadas estreitamente ao advento da ferrovia. Teria sido o início de uma fase de expansão comercial e também urbana, possíveis, mesmo, com a locomotiva. Esta fez surgir novos bairros, novas ruas e traçados. Deslocou o eixo central do “velho povoamento” para um novo em torno da estação ferroviária. A ferrovia veio incrementar o comércio e a produção agropecuária locais e, também, da região a sua volta. Contribuiu para transformar a cidade em um polo de atração de toda a produção econômica das regiões circunvizinhas a Ipu. Com a chegada do trem a sociedade se transforma ou pelo menos parte de sua elite. Novos hábitos e códigos sociais são buscados.

O autor revela aspectos interessantes da história e da sociedade ipuenses das três primeiras décadas do segundo XX. O livro é resultado de uma pesquisa realizada entre os anos de 2005 e 2007 no curso de pós-graduação realizado pelo autor. Escrito em linguagem acessível e leve, a obra é indicada para estudantes de todos os níveis, para os pesquisadores e amantes da história do Ipu. Leia abaixo, resenha escrita por Raimundo Alves de Araújo, professor, historiador e doutorando em História pela Universidade Federal Fluminense:

"O trabalho do professor e Doutor em História Antonio Vitorino Farias Filho, tal como um “Prometeu acorrentado”, vem pioneiramente lançar luz sobre a face obscura da história da modernização nos interiores do Estado do Ceará na virada do século XIX para o século XX. Tomando a cidade de Ipu (localizada no Noroeste do Estado) como palco privilegiado para suas investigações e fazendo uso das modernas teorias da História Social ligadas à tradição da escola francesa, Farias Filho nos vem oferecer uma profunda e enriquecedora análise acerca da inserção e da maturação, nos interiores do Ceará (na pequena cidade de Ipu do entresséculos), do avassalador processo de modernização ocidental. Processo este que teve, segundo o autor, na Estrada de Ferro de Sobral a sua principal afirmação. Distanciando-se dos arquétipos do “sertão eternamente flagelado”, “bandoleiro”, “retirante” ou “fanático” (que segundo Durval Muniz em seu clássico A Invenção do Nordeste teriam sido inventados pela literatura ficcional dos anos 1930), o trabalho pioneiro do autor vem oferecer ao leitor – acadêmico ou não – um novo olhar sobre os sertões do Ipu e de sua região. Um trabalho que nada deixa a dever aos melhores produzidos em Fortaleza ou mesmo no eixo Rio-São Paulo. Esta publicação é desbravadora, mostrando-se fundamental para o público acadêmico de universidades como a UVA, o INTA, a URCA e demais instituições de ensino superior, radicadas nos interiores do Estado do Ceará, do presente momento. Mas esta publicação também se destina ao público leitor menos especializado, que visa apenas compreender pela pena de um historiador local o processo de modernização dos interiores do Ceará do período aludido. Tenha uma boa leitura".
 Por Raimundo Alves de Araújo/ Via Ipunotícias.

segunda-feira, dezembro 05, 2016

ZÉ PRA ZÉ - SUCESSÃO À PRESIDÊNCIA DA CÂMARA, SAIBA DOS BASTIDORES

Sergio Rufino (PCdoB)  encontra, mais uma vez, o caminho pavimentado para também controlar o comando do Poder Legislativo ipuense nos próximos dois anos. A estratégia do gestor para dar um terceiro mandato para seu irmão, Zeca Rufino, continua funcionando bem e ganhou força com os desdobramentos políticos da ultima semana que colocaram Domingos Filho - com ligações políticas com setores da oposição de Ipu - no comando do TCM e reconduziram Zezinho Albuquerque a um terceiro mandato na presidência da AL.

Desde quando foi reeleito, Rufino ficou reticente sobre a composição da nova mesa diretora do legislativo ipuense. A estratégia era esperar o lançamento de uma candidatura entre os edis situacionsitas. Sabe ele que existiram muitas celeumas  e vaidades entre os Vereadores que evitariam uma coesão e, assim como aconteceu nas duas outras eleições, Zeca surgiria como o candidato de "consenso". 

Os Vereadores do Grupo Liberdade com pretensões a presidência, fizeram a leitura da esquematização do gestor e se recolheram. A bancada de oposição, por sua vez, temerosa com cooptações de última hora por parte do Prefeito com o uso da máquina administrativa, não cogitou candidatura de oposição. 

Nas últimas duas semanas, membros da bancada situacionista, inclusive contando com apoio de vereadores de oposição, criaram um discurso que "Zeca em nada acrescentaria em um terceiro mandato", e que o Prefeito teria condições de indicar qualquer um dos mesmo para a presidência pois todos sempre demonstraram que eram grupo. Quando interpelados em público, sempre afirmavam: "sou grupo, e voto em quem o prefeito decidir".

Faltando menos de um mês para a eleição da nova presidência da casa do povo, já é sabido que Zeca será o candidato, pois Sergio Rufino já sinalizou que se preocupa com as suas contas que virão do TCM, pois muitos dos seus próximos acreditam que com Domingos suas contas serão apreciadas com mais celeridade. 

Apesar do Prefeito já ter comunicado que só irá tratar do assunto somente na semana anterior ao pleito que acontecerá em 1º de janeiro, fato este também que o faz postergar a nomeação de secretários, já é certo, entre os próprios edis, que Sergio Rufino não irá "bancar" um dos nomes do grupo que não seja do seu irmão. 

Temerosos em perder cargos, favores ou indicações por parte do executivo municipal, a bancada PCdoB-PROS-PR já se mostra, antes mesmo do biênio legislativo começar, submissa as decisões monocráticas do chefe do Executivo de Ipu.

Para aqueles que acham que os próximos quatro anos do gestor de Ipu serão marcados pela mesmice administrativa, conservadorismo, pragmatismo político, falta de inovação na gestão e sem protagonismo regional, a continuidade de Zeca no comando do Legislativo é um sinal dessa certeza.

ROBERTO JEFFERSON ANALISA A CRISE POLÍTICA DO PAÍS E PROJETA A SUCESSÃO PRESIDENCIAL

Pivô da Crise do Mensalão que derrubou a cúpula do PT, o presidente do PTB, Roberto Jefferson, concedeu nesse final de semana uma ótima e reveladora entrevista ao Correio Braziliense.
Roberto fala que Dilma é inexpressiva, que Lula será vergonhosamente derrotado nas eleições e que Alckmin é o mais forte dos presidenciáveis.
O político carioca falta também da crise política do país e sentencias que a Lava-Jato é uma real ameaça ao Governo Temer.
Sobre Ciro Gomes, ele diz que ele vem de um Estado pequeno e isso dificulta ser eleito presidente.
Confira aqui a entrevista na íntegra

domingo, dezembro 04, 2016

HEITOR FERRER, UM POLÍTICO EM DECLÍNIO E CONTRADITÓRIO

Eu me incluo-o entre os cearenses que não veem mais com bons olhos a postura do Deputado Estadual Heitor Ferrer (PSB).  

Na última quinta, 1º, o parlamentar deu mais demonstração de que caminha para a mesmice e previsibilidade política, ao votar em Zezinho Albuquerque (PDT), candidato indicado pelos seus "desafetos" Ferreira Gomes, para o comando continuísta da Assembleia Legislativa. 

Recentemente escorraçado do PDT que passou para o comando dos Fgs, Heitor, diferentemente de Renato Roseno (PSOL) que coerentemente não votou em nenhum dos candidatos da sigla governista, se juntou aos balconistas Audic Mota e Agenor Neto que traíram o PMDB.

Nas redes sociais em 2015, Ferrer foi muito cobrado por ter ficado "em cima do muro", quando Fortaleza precisa de lideranças que conduzissem as manifestações contra do descalabro do Governo Dilma.

As urnas já sentenciaram o socialista esse ano, quando o mesmo viu sua votação à Prefeito de Fortaleza ter uma redução geométrica quando comparada a de 2012 quando o mesmo teve chances reais de ir para o segundo turno.

As urnas de 2018 devem lhe dar a Heitor um veredicto em meio a sua dúbia postura de oposição política. Renato Roseno, que vem numa crescente penetração de eleitores do tipo "sou contra tudo que aí está", agradece.

QUAIS OS REFLEXOS DAS ELEIÇÃO DA AL E TCM NA POLÍTICA DE IPU?

As intensas movimentações políticas no Ceará, as quais envolveram a troca de comando no TCM e a sucessão à mesa diretora da Assembléia Legislativa, trarão grandes reflexos na política ipuense. Esses dobramentos foram o  tema central do Programa Política em Debate apresentado por Rarisson Ramon e que conta com os comentários de Kleber Teixeira.
O programa vai ao ar todos os sábados das 12h às 14h na FM Cidade de Ipu e além do comando de Rarisson e as análises do blogueiro KT, também conta com os comentários do advogado Dr. Carlos Eduardo.
Ouça o áudio da edição deste sábado, 3 de Dezembro.

sábado, dezembro 03, 2016

FORTALECIDO, DOMINGOS FILHO SE PROJETA COMO UMA FORTE AMEÇA A REELEIÇÃO DE CAMILO SANTANA

Os Ferreira Gomes e seu subalterno Camilo Santana já sabem que todos os episódios da última quinta, onde os governistas usaram uma força colossal, politicamente nunca vistas antes na política alencarina, para reeleger Zezinho Albuquerque e impedir (sem êxito) a eleição de Domingos Filho ao comando do TCM, tiveram como epicentro a articulação do cacique de Tauá.
Mesmo estando teoricamente fora da política, assim como manda  a ética do TCM, ninguém duvida que Domingos, ex-Vice Governador, controla o PMB-PSD e prepara terreno para a sua candidatura ao Governo do Estado em 2018.

Os governistas acreditam que o articulado Domingos estava alimentado a candidatura de Sergio Aguiar ao comando da Assembléia, daí partiram para a ofensiva com Zezinho mais uma vez candidato. Ivo Ferreira Gomes já saiu jogando farpas em Domingos, insinuando que ele usará o TCM para fazer política junto aos prefeitos e ex-prefeitos com problemas em suas contas. 
O racha entre os FGs e Os Domingos de Tauá já se desenhava desde 2014, quando o então Vice Governador foi rejeitado como candidato a sucessão de Cid Ferreira Gomes.

O ano de 2017 será difícil para Camilo. O Governador em meio ao vale-tudo para barrar Sergio Aguiar (que deverá deixar o governo em breve), viu sua base na Assembleia ser minada o que trará dificuldades em futuras votações, onde a oposição mesmo não sendo maioria está agora coesa. 
O ano de 2017 deverá ser um ano em que Eunício e Tasso, já rodados e com dificuldades eleitorais de penetração em segmentos cearenses, perderão espaço para Domingos. Capitão Wagner, por sua vez, mesmo migrando para o PSDB, não tem a capilaridade do agora presidente do TCM. 

Em resumo: Camilo e seus patronos Ferreira Gomes, não podem sair cantando vitória após os resultados das eleições ao comando da Assembléia e do Tribunal.

A eleição governatorial de 2018 já começou a ser escrita na última quinta, 1º de Dezembro.

PCdoB USA ELEIÇÃO NA ASSEMBLEIA PARA BARGANHAR MAIS INFLUÊNCIA

No submundo da política existe a velha história da "moeda de troca", que deve ser criada para poder barganhar. Os Deputados Augusta Brito e Carlos Filipe, ambos do PCdoB, ao oficializarem apoio ao candidato Sergio Aguiar (PDT) à presidência da Mesa Diretora criaram astutamente essa "moeda" para barganhar junto ao Governador Camilo Santana que apoiava o outro candidato, Zezinho Albuquerque (PDT).
A estratégia, ao final, acabou por dar certo, mas demonstrou que o pequeno PCdoB , embora comum passado histórico diferenciado, é hoje, de fato, um partido como outro qualquer. 

Em meio a reuniões, chantagens que foram até calada da noite nos dois dias que antecederam a eleição para a presidência do Legislativo Estadual na última quinta, 01-12, "entendimentos" foram também feitos com o PCdoB e este trocou sua moeda por cargos na Mesa Diretora e acredita-seque até numa vaga para o Secretário de Ciência e Tecnologia, Inácio Arruda, no TCE.

 Estapafúrdia Desculpa
Criticada por seus correligionários de Ipu liderados pelo Prefeito Sergio Rufino (PCdoB), que viam na eleição de Sergio Aguiar como uma ação que iria fortalecer a oposição ipuense, já que o deputado camocinense é (ou era) o elo de ligação destes com o governo, Augusta, após ter conseguido o seu objetivo com seus pares partidários, virou a casaca nas últimas horas e votou em Zezinho.

A Deputada comunista saiu com essa pérola: "O Ipu pesou na minha decisão", Ah tá...

COM EMENDAS PROPOSTAS PELOS VEREADORES DE OPOSIÇÃO, LDO 2017 É APROVADA

Vereadores aprovaram, por unanimidade, na noite desta terça-feira (29/11) última sessão ordinária, a Lei Orçamentária Anual (LOA) e as cinco Emendas Parlamentares colocadas em apreciação no Plenário da Casa.

A LOA é um instrumento de planejamento de curto prazo, compatível com o Plano Plurianual (PPA), utilizado pela administração pública para demonstrar todos os recursos que serão arrecadados, assim como todos os valores a serem gastos num determinado exercício financeiro.
Após a Audiência Pública realizada na última sexta-feira (25/11), através de uma propositura do vereador Adriano Melo (PV) os edis resolveram colocar como proposta de modificação do Orçamento quatro emendas que foram aprovados juntamente com o projeto.

Emendas de Remanejamento
A emenda nº 01 estabeleceu no Orçamento uma dotação de R$ 55 mil para serem aplicados na Secretária de Meio Ambiente. A de nº 2 estabelece a quantia R$ 100 mil para Secretaria Municipal de Cidadania e Segurança. A outra emenda define no orçamento o valor de R$ 166 mil para a Cultura. Já a emenda de nº 4 propõe no orçamento a aplicação de R$ 100 mil no Esporte e Juventude. E por fim mais R$ 100 mil reais que seria aplicados na infraestrutura foram destinados para a Segurança.  
Fonte: Ipunoticias.com 

quinta-feira, dezembro 01, 2016

Reação - SERGIO AGUIAR ADMITE ABANDONAR A BASE DO GOVERNO

O candidato derrotado à presidência da Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), Sérgio Aguiar (PDT), admite a possibilidade de deixar o PDT após a acirrada disputa interna pela sucessão na eleição da Mesa Diretora.

“O que fizeram comigo foi desleal. Vou repensar minha atuação política. Provavelmente não fico no partido. Não saio daqui derrotado. Combati o bom combate. Esse grupo entra na história enfrentando com altivez a tudo e a todos”, declarou após o anúncio do resultado.

Por 27 votos a 18, Zezinho Albuquerque foi eleito para o seu terceiro mandato consecutivo. Embora aliado do governador, Sérgio Aguiar acabou ganhando o apoio de parlamentares da oposição, já que Camilo Santana (PT) pedia votos para o atual presidente.

Após o racha na base aliada do governador na Assembleia Legislativa durante o processo eleitoral, Sérgio Aguiar afirmou ainda que deverá deixar a base e se manter na condição de independência em relação ao governo estadual.

As sequelas desse tumultuado processo deve gerar redução na base de Camilo, que hoje conta com 31 dos 46 deputados e costuma vencer votações com boa vantagem. Parlamentares do PSD e PMB, que somam atualmente sete nomes, podem integrar a oposição. 

Colaborou a repórter Isabel Filgueiras/O Povo

GOVERNO PERDE NO TCM, MAS GANHA NA ASSEMBLEIA - E AGORA?

A manhã desta quinta começou com o conselheiro Domingos Filho sendo eleito o novo presidente do Tribunal de Contas dos Municípios, durante sessão ordinária do organismo. Domingos Filho derrotou o conselheiro Hélio Parente, que era o candidato preferido do Governo e dos Ferreira Gomes, pelo placar de 4 a 3. A posse deve ocorrer até 20 de janeiro.Ele cumprirá mandato de dois anos (2017/2018) e terá como vice o conselheiro Manuel Veras, enquanto Pedro Ângelo ficou como corregedor do TCM.

Na tarde, em outro embate, o cenário foi favorável aos Ferreira Gomes. Também patrocinado pelo governador Camilo Santana (PT), o atual presidente da Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), deputado Zezinho Albuquerque (PDT), foi reeleito para o seu terceiro mandato consecutivo na presidência da Casa na tarde desta quinta-feira, 1°. Embora governista e do mesmo partido do presidente reeleito, o deputado Sérgio Aguiar (PDT) recebeu o apoio da maioria dos parlamentares da oposição, mas acabou saindo derrotado da disputa por 27 votos a 18, contra um nulo.

O duelo acirrado na AL-CE acabou gerando rompimento entre o grupo político dos Ferreira Gomes e o ex-vice-governador Domingos Filho, com direito a troca de farpas entre o prefeito eleito de Sobral, Ivo Gomes (PDT), e o deputado federal Domingos Neto (PSD).
O rompimento pode gerar redução na base de Camilo, que hoje conta com 31 dos 46 deputados e costuma vencer votações com boa vantagem. Parlamentares do PSD e PMB, que somam atualmente sete nomes, podem integrar a oposição. 
com informações O Povo

O Blog do KT irá analisar nas próximas horas o desdobramento dessa acirrada disputa entre os FGs/Governo Camilo x  Domingos. Quais as repercussões dessa tensão na política de Ipu?

SITES DE POLÍTICA APELAM NA SUCESSÃO DA PRESIDÊNCIA DA ASSEMBLÉIA

Nas últimas horas os jornalistas Donizete Arruda e Luzenor de Oliveira, os quais foram por mais de uma década sócios no setor radiofônico e publicitário, travam uma verdadeira guerra na mídia no tocante a sucessão da mesa diretora da Assembléia Legislativa. 
Ambos jornalistas dominam cadeias de rádio no interior e tem programas de cunho político todas as manhãs. 

Luzenor través do site Ceará Agora busca fragilizar a candidatura "rebelde" Sergio Aguiar, num nítido apoio ao Governo do Estado com seu candidato Zezinho Albuquerque. Não menos sensacionalista que Oliveira, Donizete, por sua vez, usa o rádio e o site Cearanews7 para desestabilizar as articulações feitas pró-Zezinho por parte dos Ferreira Gomes e do governador Camilo Santana.  

É importante que o leitor de ambos os sites não se deixe levar pelas publicações e provocações radiofônicas. As empresas de Luzenor são parceiras da generosa verba publicitária do Governo do Estado do Ceará. O sobralense Donizete, desafeto-mor dos Ferreira Gomes, é seguidor do grupo de oposição liderado pelo Senador Eunício Oliveira.

O jornal o Povo e o Diário do Nordeste, apesar de terem editorial moderado dando transparecer sua simpatia a quem se encontra no poder, tem adotado uma postura moderada em sua publicações.

CID GOMES E CAMILO ROMPEM COM DOMINGOS FILHO

A apuração do O POVO, o racha foi acompanhado por exonerações que devem sair no Diário Oficial de 30 de novembro. Os nomes cortados fazem parte da cota de Domingos Filho no Governo do Ceará e na Prefeitura de Fortaleza.
Ambos os candidatos são do PDT e, apesar de Zezinho ser oficialmente o “candidato do Governo”, por ter apoio do governador Camilo Santana, Sérgio também é parte do núcleo dos Ferreira Gomes.
Segundo interlocutores, Domingos Filho, que é conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), teria irritado os irmãos Ferreira Gomes por supostamente ter usado sua influência na Corte de Contas para conseguir apoio a Sérgio. O deputado é filho do atual presidente do TCM, Chico Aguiar, que insiste não ter qualquer interferência na disputa.
“Saio no momento em que magistrados pertencentes ao Tribunal de Contas dos Municípios – que têm por obrigação mínima a imparcialidade e a distância da política – interferem acintosamente na sucessão da Presidência da casa da qual ainda sou parte”, criticou Ivo Gomes, que deixa a Casa para assumir a Prefeitura de Sobral.

Acirramento
O rompimento pode gerar significativa redução na base, que hoje conta com 31 dos 46 deputados e costuma vencer votações com certa vantagem. Declarações de apoio indicam que cada candidato tem cerca de 20 votos, o que deixaria a decisão final nas mãos de seis parlamentares.
Até às 22 horas de ontem, as chapas ainda estavam indefinidas. Reuniões estavam previstas para se estender pela madrugada. Somente na manhã de hoje, pouco antes da votação, a composição das chapas será revelada.
Cada uma das 10 vagas de ambas as chapa tem sido cuidadosamente negociada para garantir a vitória. De um lado, o bloco de PSD-PMB-PEN-PCdoB-PRP, com 11 deputados, além da bancada do PMDB, declarou apoio a Sérgio. De outro lado, o PDT, PT, DEM e maioria do PP se alinharam com Zezinho Albuquerque.


Histórico da aliança
Grupos dos Ferreira Gomes e de Domingos Filho são aliados no Ceará desde 2007, início da gestão Cid. Ex-presidente da Assembleia, Domingos migrou do PMDB para as siglas do grupo dos irmãos Gomes e tem sido um dos principais fiadores de candidaturas do bloco. Em 2014, abriu mão de ser candidato ao governo do Estado e foi indicado ao TCM.Segundo apuração do O POVO, ele estaria cogitando se candidatar a governador em 2018.

Perdas
Esta é a maior baixa no arco de sustentação que governa o Estado desde saída de Eunício Oliveira (PMDB) da aliança em 2014. Em 2010, o grupo teve outra baixa ao romper com Tasso Jereissati (PSDB) na eleição ao Senado. 

Oposição
A oposição está dividida. Para a deputada do PMDB, Dr. Silvana, Sérgio Aguiar representaria algo novo e um parlamento mais independente do Executivo. Já Heitor Férrer (PSB) diz que, a pedido de Zezinho, garantiu o apoio a ele e não irá mudar de ideia. Ao lado de Zezinho, o deputado Tin Gomes (PHS) diz que espera que a situação se normalize após a eleição da Mesa e a base continue forte.
Fonte: O Povo

CRISTOVÃO BORGES É O NOVO TÉCNICO DO VASCO PARA 2017

Cristovão Borges é o novo técnico do Vasco e comandará a equipe no retorno à elite do futebol brasileiro em 2017. 
Não será a primeira vez que Cristovão Borges treina o Vasco. Entre o período de 2011 e 2012, o técnico esteve no comando do clube em São Januário. Participou da campanha que rendeu ao título da Copa do Brasil de 2011 para o Vasco. O último trabalho de Cristovão no futebol foi no Corinthians ao longo desta temporada - ficou na equipe paulista por três meses.

Durante a sua primeira passagem pelo Vasco, Cristovão Borges dirigiu a equipe em 78 partidas, com 41 vitórias, 18 empates e 19 derrotas, rendendo um aproveitamento de 60,2%. 

Esta é mais uma medida do Vasco no processo de reformulação do departamento de futebol prometido por Eurico Miranda. Vale lembrar que outros nomes foram falados em São Januário desde que começaram as notícias de que Jorginho não seguiria para 2017: Vanderlei Luxemburgo e Ney Franco. Ele participará da montagem do elenco, com início para 2017 na pré-temporada que será disputada na Florida, nos Estados Unidos.