segunda-feira, maio 16, 2016

Padre Nonato Timbó: "TENHO 17 ANOS QUE ESTOU NO IPU, E JÁ VI VÁRIOS PREFEITOS E SECRETÁRIOS E NENHUM PROGRESSO, TENHO VISTO MUITO ATRASO"

O Pároco de Ipu na missa dás 09h00, deste domingo (15/05) em seu sermão, na chamada homilia, ressoou no púlpito da Igreja; fortes declarações sobre as administrações públicas municipais as quais acompanhou, e evidentemente àquela a qual ele ainda está vivenciando.

Padre Nonato que se notabilizou como homem de visão empreendedora, seus feitos materiais e sobretudo os imateriais falam por si. Tanto que o Pároco de Ipu conquistou novamente uma posição de destaque na Diocese de Sobral, sendo reiterado Vigário Episcopal da região Araras, nomeado pelo Bispo Dom Vasconcelos para coordenar 09 (nove) Paróquias da referida circunscrição. 

Por ser um homem de ações progressistas, um visionário na acepção da palavra, mostrando que não é partidário político, o seu partido é a Igreja, e diante de tudo que tem se passado em nossa cidade; epidemias geradas pelo mosquito Aedes Aegypti (Dengue, Zika Vírus e Chikungunya), saúde deficitária, educação nota zero, município sem obras de grande vulto, ruas esburacadas, acúmulo de lixo e animais soltos causando muita sujeira e riscos de acidentes, trânsito desorganizado, sem a devida fiscalização, ruas mal iluminadas ou sem nenhuma iluminação, foi então que o Pároco disparou no seu sermão dominical da missa dás 09h00: "Tenho 17 anos que estou no Ipu, e já vi vários prefeitos e secretários e nenhum progresso, tenho visto muito é atraso"!
Fonte: site do Reporter Francisco Jose

3 comentários:

Olívio Martins disse...

Caro confrade Kleber Teixeira,
Pe. Nonato, a quem muito estimo, está sendo bastante rigoroso em seu julgamento político. Nestes 17 anos, muita coisa foi feita no município. Se não vejamos, e vou citar apenas obras que deram na vista, isto é, obras de realce:
Construção e funcionamento do Hospital Municipal de Ipu com diversas especialidades médicas; construção de novas escolas e recuperação de outras; construção do terminal rodoviário; construção do CVT; calçamento e asfaltamento de vias;
construção de 120 km de eletrificação rural trifásica na serra e no sertão; ligação do sistema de abastecimento d'água Araras-Bonito; concurso público para a carreira de professores em convênio com a Secretaria de Educação do Estado (Administração Simão Martins).

Recuperação da Estação Ferroviária de Ipu e da Igrejinha nos moldes originais;
construção de restaurante moderno na Bica do Ipu com vistas ao incremento do turismo; instalação de postos do SEBRAE e do INSS;concurso público para admissão de funcionários em diversas áreas;construção de escola profissionalizante (Administração Sávio Pontes).

Recuperação e construção de escolas e de postos de saúde no município; recuperação de estradas municipais e vicinais; obras de infraestrutura na sede e nos distritos; abertura de novas ruas e asfaltamento de vias da cidade; construção de prédios para abrigar órgãos públicos; perfuração de poços profundos na sede e na zona rural para abastecimento d'água;serviços para garantia do abastecimento d'água da cidade oriundo do sistema Araras-Bonito; construção de praças e áreas de lazer e de ginásios poliesportivos; posto avançado do IFCE (Administração Sérgio Rufino).

Estas foram apenas obras de que me recordo, mas muitas outras foram feitas, além daquelas rotineiras levadas a efeito por cada uma das administrações municipais aqui enfocadas.


Não comentei a atuação de outros prefeitos neste interregno porque estive afastado de Ipu nos períodos respectivos e não quero cometer injustiças em meu julgamento.
Mas, reafirmo: todo prefeito de Ipu fez alguma coisa de bom. Talvez isto não tenha correspondido às expectativas do Pe. Nonato.
Quero, por fim, afirmar que Pe. Nonato, homem de grandes qualidades e virtudes reconhecidas, não está falando "ex-cathedra" com a autoridade do "Roma locuta, causa finita".

Cordialmente,
Olívio Martins de Souza Torres - Ecologista

Anônimo disse...

E verdade. ATraso total

Anônimo disse...

Cometário tendencioso, de quem se beneficiou muito dos supostos grandes feitos, qUE parecem muitos ter haver com administração federal e não municipal